A gastronomia em livro para a biblioteca de casa

Porque são inumeráveis as receitas alusivas à quadra que se avizinha, eis 7 sugestões para se inspirar, ler, absorver conhecimento e pôr a mão na massa. No fim, brindamos.

Damos início ao repasto em prosa com “O livro do pão”, de Ânglea Silva, a fundadora e mentora da padaria biológica Miolo, com espaços espalhados por Portugal inteiro, de lés-a-lés, e no qual reúne mais de quatro dezenas de receitas que, depressa, passam de simples curiosidade à ação. Ilustrado com imagens de fazer crescer água na boca, o livro contém informação de interesse socioeconómico, na introdução, seguida de uma série de explicações relevantes sobre os ingredientes básicos, com particular ênfase a respeito dos diferentes tipos de farinha, ideais e os utensílios a ter à mão. Depois há que seguir as etapas da aprendizagem e, finalmente, pôr a mão na massa, pois além do pão há a broa, os pães indicados para dietas alternativas, crianças, pizas, crackers e gressinos.

180 páginas / € 15,50
Editora: Manuscrito

De dentro passamos para fora de portas, como “Pratos mediterrânicos” do britânico Jamie Oliver, que se tornou célebre com o seu primeiro de televisão, The naked chef. De volta ao livro, composto por 40 receitas coloridas, desde os aperitivos às sobremesas, passando pelas entradas e os pratos principais, primadas pela rapidez na confeção e, sobretudo, pelo facto de serem pratos saudáveis – com uma ligeira exceção nas criações mais doces, claro está –, com muitas ervas aromáticas à mistura e refrescantes sugestões de bebidas para acompanhar. Um verdadeiro roteiro de sabores de Espanha, Itália e Grécia e, por conseguinte, tudo boas razões para replicar cada receita na cozinha e dar a provar à família e aos amigos, até porque a consoada está à porta e os exageros à mesa serão uma realidade.

99 páginas / € 12,90
Editora: Penguin Random House Grupo Editorial

Regressemos às boas novas com “A viagem do salmão”, livro que juntou duas amizades de longa data: Henrique Sá Pessoa, chef do restaurante Alma, no coração do Chiado, em Lisboa, e o reconhecido escritor português, José Luís Peixoto. À cozinha sem rodeios do chef lisboeta e ao exímio escritor nascido em Galveias, no Alentejo, há 41 anos, juntou-se a fotografia de Nicolas Lemonnier, dotado nas lides do registo da imagem do que vai à mesa. Eis os ingredientes que cabem neste livro onde o salmão é o protagonista, com uma vida difícil, sempre em contra-relógio, diga-se, pois foi necessário percorrer 22 mil quilómetros entre a Noruega, o Japão e Portugal e dois anos para concretizar tamanha aventura acompanhada pelas palavras de José Luís Peixoto e as imagens registadas, ao momento, por Nicolas Lemonnier, com ida obrigatória ao mercado e ao mergulho na natureza na sua mais completa essência. E porque o salmão deve ser servido a preceito e com imaginação, receitas não faltam neste pantagruélico roteiro, as quais são assinadas por Henrique Sá Pessoa e dois chefs do referido país escandinavo, um workshop em português e japonês que desafia quem embarca nesta viagem a pôr em prática o que lê sem descurar a escolha da faca; e há sushi, óbvio. Do país do sol nascente e do que é feito por cá, pelas mãos de Daniel Rente, chef do Sushi Café, em Lisboa, entre outros projetos, e dois outros nomes do universo da gastronomia: Miguel Laffan, chef do L’And, o restaurante do L’And Vineyards, em Montemor-o-Novo, e Rui Paula, responsável pela cozinha da Casa de Chá da Boa Hora, em Leça da Palmeira. Tudo a postos para inovar na receita de salmão em casa?

224 páginas / € 22,90
Editora: Casa das Letras

No alinhamento de receitas saudáveis regressamos ao nosso país, desta vez com “Receitas leves”, de José Avillez, o chef do Belcanto (2 estrelas Michelin), do Minibar, da Pizzaria Lisboa e do Cantinho do Avillez, todos no Chiado lisboeta – e o último também na Invicta. Sobre o livro, José Avillez deixa apetecíveis sugestões alternativas para servir à mesa de casa, as quais se encontram organizadas em quatro capítulos – pequenos-almoços, pratos frios, pratos quente e sobremesas, com o mui merecido destaque para os legumes, a fruta fresca e os frutos secos. E cada imagem faz abrir o apetite, pelo que converter receitas leves em pratos saudáveis não é, de todo, desculpa para comer bem. Para adquirir esta edição, aceda a www.assineja.pt/quiosque, “entre” na loja e clique na categoria livros, adicione-o ao carrinho e siga os passos indicados online.

160 páginas / € 9,90 (+ € 0,99 para portes de envio)
Editora: Expresso / Visão / Caras

E eis que chega a hora do chá das cinco na companhia de “Biscoitos, bolachas & bolinhos” do chef natural da ilha de São Miguel, nos Açores, docente e diretor do curso de Produção Alimentar, na Escola Superior de Hotelaria e Turismo do Estoril. O nome: Gilberto Costa. Com prefácio de um dos nomes incontornáveis da gastronomia portuguesa, Maria de Lourdes Modesto, o livro está dividido em quatro capítulos – 64 doces iguarias, no total – ilustrados com imagens que, ao serem contempladas com uma pitada de curiosidade, levam o leitor mais guloso a pôr a mão na massa – mesmo que não leve a forma ao detalhe mas, de certo, com o mesmo sabor. Vamos por partes. O primeiro é composto por uma recolha de receitas de “Sabores tradicionais”, com os almendrados algarvios, as areias de Cascais ou as broinhas alentejanas; o segundo dia os “Sabores exóticos”, com as especiarias e os frutos a tomar o lugar de destaque nas interpretações do chef que, no capítulo seguinte, “Sabores distantes”, desafia o leitor a viajar para Itália, com as Florentines, a Grécia, com os Koulouraskia, ou a Escócia, com os scones. No último, o autor apresenta “Sabores a experimentar” numa compilação de receitas inéditas de um chef “com uma longa experiência profissional em pastelaria”, como se lê na apresentação.

152 páginas / € 16
Editora: A Esfera dos Livros

Antes de chegar ao fim, recomendamos uma obra a ter à mão, mesmo nas dos mais entendidos na matéria de cozinhar. Chama-se “Dicionário prático da cozinha portuguesa” e a autoria é de Virgílio Nogueiro Gomes, “um dedicado gastrónomo”, de acordo com a definição de Mário Pereira Gonçalves, presidente da AHRESP – Associação da Hotelaria, Restauração e Similares de Portugal, que escreve o prefácio desta pequena bíblia que reúne 3700 termos culinários, produtos, alimentos e receitas, ordenados em ordem alfabética – ou não fosse um dicionário. Um livro prático e de fácil consulta, razão pela qual é para ser usado sem reserva.

392 páginas / € 18,50
Editora: Marcador

Para terminar ou, porque não, reiniciar este repasto, deixamos “100 cocktails 100 Maneiras – Portugal em estado líquido” que conta a história de Ljubomir Stanisic, o enfant terrible do universo povoado pelos chefs dos restaurantes em Portugal, à frente do 100 Maneiras, o célebre bistro do Chiado, em Lisboa, e a sua paixão por tão imaginativa bebida. Portanto, este é um livro imenso – feito em colaboração com Jorge Camilo, o barman do Bistro 100 Maneiras, Mónica Franco, que viaja com as palavras na bagagem, e Nuno Faria, sócio do bistro lisboeta e um dos responsáveis pelo festival de música Lisb-ON Jardim Sonoro – e destinado a todos os que apreciam ou, pelo contrário, rejeitam a ideia de degustar tão elegante forma de apresentar uma composição de sabores, cores e aromas em apenas um copo. E cada capítulo é acompanhado por uma estória cujas palavras apetece beber com a merecida calma com que é apreciado um cocktail, tendo o vinho, a aguardente, o giz, o licor, a tequilha… ao whisky como ingredientes principais num roteiro que comunga com uma infindável lista acompanhada por imagens que nos levam numa viagem pelo país, com os Açores e a Madeira em plena agitação à semelhança de um shake, à qual se junta o que sai “fora da caixa” e respectivos autores, e as gomas, palavra cujo significado fica para consulta no manual que aparece no fim. Brindemos!

288 páginas / € 35
Editora: A Esfera dos Livros

Boas leituras! •

© Fotografia: João Pedro Rato
Legenda da foto de entrada: Os 7 livros e a tábua da linha Home Decor de Maria Pratas

Recebe a Mutante por e-mail? Subscreva aqui.