Jay-Jay Johanson e mais / Musicbox 10 anos

O Musicbox, em Lisboa, celebra este 2016 uma década de atividade e as celebrações arrancam já este mês.

Preparadas estão a ser 10 noites especiais de programação para celebrar a música ao vivo e a criação pela música no habitat Musicbox, por onde já passaram mais de 3000 artistas, 2000 concertos e 2500 Dj sets. No primeiro trimestre, para as três primeiras festas, Estão alinhadas as seguintes noites:

© Vídeo: Jay-Jay Johanson

30 janeiro
22H30, Lavoisier.
00H00, Jay-Jay Johanson.
01H30, The Correspondents.
03H00, Mike Stellar.

Jay-Jay Johanson regressa a Lisboa para mostrar, e pela primeira vez por cá, “Opium”, o décimo disco de originais nos seus 20 anos de carreira. Os The Correspondents, bem conhecidos do público do Musicbox, já deixaram duas salas esgotadas, suadas e com um sorriso estampado. Os Lavoisier “transformam em arte” uma energia que é só deles e que é urgente descobrir; a sua visão sobre a tradição ultrapassa conceitos e assume uma dinâmica própria, criando novos cenários na música portuguesa.  Mike Stellar, DJ, é Miguel belo, programador e parceiro na causa Musicbox desde o dia de abertura.

27 fevereiro
22H30, Felipe Felizardo.
23H15, Stephen O’Malley.
00H30, Process of Guilt.

Promete ser uma noite especial e particular. No palco cruzar-se-ão três gigantes da música exploratória, doom e experimental: Felipe Felizardo, artista visual e guitarrista em ascensão na paisagem experimental portuguesa, cruza diferentes universos com a sua guitarra, a solo ou como parte de diversas formações; Stephen O’Malley, fundador de Sunn O))), Khanate, Burning Witch, KTL, entre muitos outros projetos e colaborações que vão do palco ao cinema, às artes plásticas, é indiscutivelmente uma das figuras mais respeitadas o meio; Process of Guilt, regressam aos palcos da capital e do, ainda, invejavelmente fresco “FÆMIN”, gente reconhecida do Doom por cá.

© Vídeo: Lavoisier

30 março
21H30, Ricardo Martins.
22H15, A Place to Bury Strangers.
23H30, The KVB.

A terceira noite de celebração dos 10 anos do Musicbox “veste calças de velcro, sujas de poeira, tão justas quanto os óculos pretos ‘à la Velvet Underground’. Pode parecer exagerado, mas tudo nesta noite é glam, tudo leva reverb, tudo é descendente directo desse Lou Reed.”  Ricardo Martins respeitado e acarinhado baterista do rock exploratório português, descoberto em Lobster e encontrado por paragens com Noz2, Papaya ou juntamente a Filho da Mãe, mostrará como soará o seu primeiro trabalho a solo, exercício que antecede a apresentação do novo disco dos  A Place to Bury Strangers. A nova visita a Portugal destes últimos traz na bagagem: “noise-rock e post-punk bipolar, real, visceral, entusiasmante e intenso“. Na mesma linha estética, sobem por último, ao palco, os britânicos The KVB, a sua vinda ao Cais do Sodré acontecerá semanas depois do lançamento de “Of Desire”, sucessor de “Mirror Being”.

São estas as três primeiras grandes noites, no Musibox. Alinha? •

+ Musicbox
© Fotografia: Jay-Jay Johanson.

Partilhe com os amigos: