150 anos do nascimento de Erik Satie / CCVF

A norte, no Centro Cultural Vila Flor (CCVF), em Guimarães, vai-se falar de Joana Gama com Erik Satie e de Salto, nesta última semana de fevereiro.

No Grande Auditório do Centro Cultural Vila Flor, neste próximo sábado, dia 27 de fevereiro, pelas 22h00, acolher-se-á o projeto “Satie.150”, uma homenagem de Joana Gama ao compositor Erik Satie. Esta celebração inclui, também, a apresentação dos filmes “Entr’Acte” e “À Nous la Liberté”, de René Clair, no dia 25 de fevereiro, pelas 21h45, em parceria com o Cineclube de Guimarães, e ainda uma palestra em torno da obra de Satie na Academia de Música Valentim Moreira de Sá, a decorrer no dia 26 às 18h00. A conceituada pianista leva a Guimarães o seu tributo a Erik Satie sobre os 150 anos do seu nascimento.

No recital do próximo sábado, “a obra do compositor francês é intercalada com a de compositores que com ele partilham o gosto pela desformalização da música, ainda que com resultados distintos: John Cage, grande admirador e divulgador da música de Satie (e que promoveu a primeira audição da enigmática peça ‘Vexations’), junta-se a nomes como Carlos Marecos, Arvo Pärt, John Adams e Alexander Scriabin, este último contemporâneo de Erik Satie e também amante do esoterismo“. Durante este ano de 2016, com o apoio da Antena 2, e através de uma série de eventos e concertos, Joana Gama levará “Satie.150” a doze localidades portuguesas, entre as quais Guimarães de que aqui falamos. O concerto no CCVF contará com a participação especial de alunos e alunas da Academia de Música Valentim Moreira de Sá e da Academia de Bailado de Guimarães.

Rumando aos portugueses Salto, a banda dará um ritmado “salto” ao Café Concerto do CCVF para apresentar o mais recente trabalho. Esta sexta-feira, dia 26 de fevereiro, a partir da meia-noite, a promissora banda na cena musical nacional levará a Guimarães o mais recente trabalho de originais, “Passeio das Virtudes”, lançado no passado dia 30 de janeiro. A vida de músico pode nascer de várias formas. Os Salto tiveram a sorte de nascer na mesma família e de, desde cedo, terem vivido a música em conjunto. Os primos portuenses Guilherme Tomé Ribeiro e Luís Montenegro rapidamente perceberam que juntos poderiam ser uma banda e, em 2006, pisam o palco pela primeira vez. Em 2012, editam o primeiro longa-duração. Em 2014, os Salto, a quem se juntam agora Tito Romão e Filipe Louro, revelaram parte do resultado destes últimos dois anos repartidos entre o estúdio, a sala de ensaios e os cerca de 70 concertos que os fizeram passar por vários palcos nacionais. Este segundo trabalho é o culminar das vivências da banda depois do período que passaram em tour, espelhando um pouco as experiências vividas na estrada.

Momentos a não perder, esta semana, no CCVF, em Guimarães. •

+ CCVF
© Fotografia: Satie Joana Gama por Eduardo Brito.

Partilhe com os amigos:

Copy Protected by Chetan's WP-Copyprotect.