Agora: Tremor 2018

Chegou o dia de todos os olhos, melhor, todos os ouvidos estarem orientados para São Miguel, Açores. Arranca hoje a quinta edição do Tremor, o festival que se assume como o palco primordial para a experiência musical no centro do Atlântico.

Tendo como ponto central a encantadora cidade de Ponta Delgada, mas abraçando toda a ilha, o evento contará com uns generosos 41 concertos, 9 residências artísticas e uma mão-cheia de experiências secretas e especiais que redescobrem a natureza da ilha e a colocam em diálogo com a cultura. A cereja no topo do bolo desta edição, um Tremor na Estufa especial, que envolverá o público ao longo de catorze horas.

Nomes internacionais como Sheer Mag, Aïsha Devi (a apresentar um espectáculo audiovisual especial), Mal Devisa (que tocará num dos espaços mais mágicos desta edição, a Igreja do Colégio), Miss Red, Snapped Ankles ou Lone Taxidermist passarão pelas 19 salas que, entre Ponta Delgada e Ribeira Grande, servirão de palco para as propostas musicais do cartaz. A aproximação do festival à comunidade será feito também na forma de residências artísticas que envolverão mais de 200 açorianos na construção e apresentação de espectáculos inéditos. Os mais novos e a família são também foco de atenção, a dia 24 de Março, com duas propostas colaborativas: Acalanto, que aposta na criação de um espaço de redescoberta das memórias colectivas, e Impromptu, uma performance improvisada que transforma a audiência numa orquestra. Sábado, dia maior do festival, fará tremer a cidade com uma rede de concertos que se espalham pelas ruas, cafés e salas da cidade.

Oriundos de Filadélfia, os Sheer Mag canalizam, em Need To Feel Your Love (2017), o momento social e político que atravessamos. Cautelosa mas recheada de intenções, a música que fazem é dolorosa e urgente, espiritualmente perdida e detentora de uma dor moderna: a do povo que sente a sua chama a ponto de se extinguir, mas que, ao mesmo tempo, levanta as mangas e toma as ruas. É este o nome que completa o quadro internacional de actuações neste Tremor 2018 que, recordamos, integra ainda o hip hop sem género de Mykki Blanco, a nostalgia psicadélica dos Boogarins, as paisagens citadinas dos Liima, as incursões dos The Mauskovic Dance Band pelo afrobeat e a cumbia, o resumo histórico e actualizado das referências musicais turcas dos Altın Gün, a intemporal voz de Mal Devisa, o detalhe musical de Baby Dee, a alegria tuaregue do rock de Mdou Moctar e a atitude provocatória de Miss Red.

Embaixadores para novas formas de olhar os concertos ao vivo serão, nesta quinta edição, as melodias luminosas e dialectos inventados dos Zulu Zulu; o testemunho performativo dos Snapped Ankles sobre a Londres criativa que foge da normalização; e a viagem desconcertante pela beleza mais escura da mente de Lone Taxidermist. Muitas são também as visitas nacionais, do regresso aos palcos de Três Tristes Tigres até aos Dead Combo (em vésperas de lançarem novo disco), passando pelo já lendário caos punk dos incontornáveis The Parkinsons. Nova geração de vozes com os universos electrónicos dos Ermo e de BLEID, a música-camaleão de Gonçalo, o noise shamânico dos 10000 Russos e a experimentação desprendida de género de Paisiel, Julius Gabriel ou José Valente. O compromisso com a música açoriana de hoje é assinado com as presenças de Fugitivo, Goldshake, We Sea, Voyagers e Lava Jazz Quinteto. Encarregues por encerrarem os dias de festival com festa, estão DJ Milhafre, Victor Torpedo Karaoke, D.WattsRiot e La Flama Blanca.

O mapa das propostas poderá ser acompanhado através da aplicação do festival, que ajudará o público a desenhar o seu percurso e a sua experiência por São Miguel. Por lá será também possível saber mais detalhes sobre o Menu Tremor, que permite o acesso dos participantes a preços especiais em restaurantes e cafés da cidade, assim como outras parcerias de alojamento e transportes. Por aqui, em mundos Mutantes, apenas desafiamos a rumarem ao Tremor e a esmiuçarem o programa que é a não perder, com tão ilustre cartaz e actividades paralelas

Entre 20 e 24 de março, todos os caminhos vão dar a São Miguel, nos Açores! •

Tremor
Tremor 2018 na Mutante
© Fotografia de destaque: Carlos Brum Melo.

Já recebe a Mutante por e-mail? Subscreva aqui.

Copy Protected by Chetan's WP-Copyprotect.