Rentrée Bachiê / Musicbox

Tem planos para esta quinta-feira, dia 13 de Setembro, em Lisboa? Se ainda tem a sua agenda em branco, aqui fica a dica para um serão bem passado, no Musicbox.

Falamos da “Rentrée Bachiê”, para festejar o regresso ao trabalho, aos estudos e até já para dar um olá ao Outono que está para chegar. O que é esta rentrée? Simples: É um conjunto de pequenos-grandes concertos, em formato de showcase e em jeito de celebração das conquistas de cinco jovens projectos, que singram a olhos vistos na na música portuguesa e, assim, nos antecipam algumas das suas novidades para temporada que se inicia.

O pano abrir-se-á com Jorge Ferreira, vestido de Senhor Doutor, personagem que entre relatos dos típicos males da vida canta ao ritmo de um burlesco optimismo. Vestindo a pele do “chico esperto” desmedido, da verdadeira “fina flor do entulho” que dá a cara pela máxima do “antes parecer que ser” – “Miguel” foi o seu tema de estreia. Músico do qual já vos falámos por aqui.

O Senhor Doutor será destronado nesta noite pelo olhar de Mila Dores, jovem compositora e intérprete que nos abre o seu coração através da intimidade das suas melodias, cantadas e tocadas a solo e que o tema “Alice” divulgado há semanas, mostrou. Uma outra forma de falar de amor… A convalescer das cores íntimas da Mila, ser-se-á puxado para dançar pela Joana Espadinha e pela sua banda. A cantautora, prestes a lançar o seu segundo disco, desvendará um pequeno conjunto das suas canções cujas linhas de refrão, que se ainda não conhece, com certeza, lhe vão ficar logo no ouvido. “Pensa bem” é a canção que se segue.

Haverá direito a uma pausa breve, para respirar os talentos da noite e para recuperar o fôlego necessário para receber a Lince dos olhos galopantes. Sofia Ribeiro, de seu nome, prepara também o lançamento do seu primeiro álbum em Outubro depois de no ano passado ter dado a conhecer o EP “Drops”. Neste serão, vai trará alguns momentos ainda inéditos da sua atmosfera renovada, sempre muito própria, onde a electrónica, a sensibilidade e a emotividade das palavras e da sua voz são usadas com mestria – “It Feels Like Looking At Sculptures” foi a antecipação para o que aí vem.

Para encerrar a noite, a banda Cassete Pirata irá ocupar todos os centímetros de palco e promete abanar as paredes e os corpos da sala, pela voz e guitarra de Pir (João Firmino), pelos teclados e coros da dupla feminina — Margarida Campelo e Joana Espadinha — e vibrar com o pulsar firme do baixo do António Quintino e com o tronco despido e destemido do João Pinheiro, na bateria. O EP de estreia continua presente, mas é também tempo de cativarem com as novas canções.

A festa tem início marcado para as 21h30 e quem dará as boas-vindas será um mestre das palavras e de cerimónia Samuel Úria.

Vai ficar em casa? •

+ Musicbox
© Fotografia: Joana Espadinha, DR.

Já recebe a Mutante por e-mail? Subscreva aqui.