Chef João Rodrigues faz duplo “hat-trick” nos Prémios Mesa Marcada

A cerimónia de entrega dos prémios Mesa Marcada, que este ano celebra o seu 10º aniversário, decorreu ontem, dia 21 de janeiro de 2019, no Ritz Four Seasons Hotel, em Lisboa. Conheça aqui os principais vencedores.

Com a conquista do primeiro lugar do top 10 das duas categorias principais, o grande vencedor da noite foi o chef João Rodrigues ao conseguir, simultaneamente, pelo terceiro ano consecutivo, o primeiro lugar para o Feitoria, restaurante do premiado do Altis Belém Hotel & Spa, no Top 10 dos Restaurantes Preferidos e o primeiro lugar do Top 10 dos Chefes Preferidos.

Outro vencedor que esteve em destaque foi António Galapito, chef do Prado, ao conquistar dois galardões, o Prémio Especial Makro Chefe Revelação do Ano – atribuído a um novo chef de cozinha que se tenha evidenciado na classificação – e o Prémio Especial Estrella Damm Destaque do Ano, dado ao restaurante ou chef que mais se destacou no Top 10. Além disso, o Prado ocupa o 5.º lugar no Top 10 dos Restaurantes Preferidos e o chef está na 6.ª posição do Top 10 dos Chefes Preferidos.
Taberna Sal Grosso ganhou, por sua vez, o Prémio Especial Bom Sucesso “Mesa Diária” eleito pelos votantes como “restaurante favorito de preço moderado que frequente regularmente ou que recomendaria a um amigo”.
Outra das estrelas da noite foi o restaurante Epur, que marca o regresso do chef Vincent Farges a Portugal, conquistando o Prémio Especial Graham’s Restaurante Novo do Ano e a entrada direta do seu restaurante no 9.º lugar do Top 10 dos Restaurantes.
O Lugar do Olhar Feliz (LOF), projeto de produção de citrinos do casal Jean-Paul e Ann Brigand, no Cercal, Alentejo, foram os vencedores do Prémio Maria José Macedo – Produtor / Fornecedor do Ano, atribuído a um produtor após consulta a vários chefes.

Esta edição, que contou com 208 votantes, fica ainda marcada pela introdução de novas distinções:
• O Prémio 10 Anos Mesa Marcada, atribuído a José Avillez, o chef que mais vezes venceu nesta década – recebeu seis distinções como chef e como restaurante (quatro, com o Belcanto, e duas, com o Tavares);
• O Prémio Especial Cutipol Carreira, recebido por Dieter Koschina, graças ao seu trabalho e empenho de mais de 20 anos no restaurante algarvio Vila Joya, do boutique hotel homónimo, em Albufeira. Este prémio foi votado por um painel restrito constituído por 20 chefs que, nos últimos cinco anos, constaram no Top 10 e venceram os prémios especiais, tal como aconteceu com o Prémio Maria José Macedo – Produtor / Fornecedor do Ano;
• O Prémio Especial Delta Chefe Pasteleiro do Ano, entregue a Joaquim Sousa, da Ladurée /JNcQuoi. Este novo galardão – votado por um painel específico, neste caso composto por 27 jurados da área de pastelaria – pretende valorizar e homenagear outras áreas da gastronomia e da restauração.

Para consultar a lista completa dos Chefes aceda aqui e a dos Restaurantes encontra-se aqui, até porque há sempre boas razões para reservar tempo às boas experiências à mesa. Bom apetite! •

+ Mesa Marcada

Já recebe a Mutante por e-mail? Subscreva aqui.