Em Abril, vinhos mil!

São muitas as referências vínicas produzidas em Portugal que merecem protagonismo em ocasiões a celebrar por estes dias. Por isso, percorremos o país, sem sair da cadeira da secretária, à procura de produtores com lojas online próprias, uma mais-valia neste período em que temos de ficar em casa.


Alvarinho Deu La Deu (€6,49) é a sugestão da Adega de Monção a desfrutar em qualquer ocasião especial, ou não fosse a variedade de uva que acompanha o nome do vinho a casta rainha da sub-região de Monção e Melgaço, na Região Demarcada dos Vinhos Verdes. A presença marcante do ananás e do maracujá, bem como do pêssego e do alperce conjugados com as notas florais, caracterizam esta referência vínica desta adega fundada em 1958 e supervisionada pelo enólogo Fernando Moura. Perfeito para degustar como aperitivo ou para acompanhar marisco, pratos de peixe ou de carne branca. Mas há mais opções na loja online da Adega de Monção, pelo que a escolhe se multiplica consoante o estilo mais apreciado por cada enófilo.

+ Adega de Monção




Casa Burmester Reserva tinto 2016, feito com as castas Touriga Nacional, Touriga Granca e Tinta Roriz, desenhado pelo enólogo Ricardo Macedo, é vinho para rimar com cabrito e borrego assado e queijos de pasta dura. A explicação está nas notas fumadas integradas na frescura da fruta vermelha, na elegância e no vigor evidentes em boca, e no final de prova persistente. Quanto às variedades de uva, estas são provenientes da Quinta do Arnozelo, na sub-região do Douro Superior, e na Quinta de S.Luiz, na sub-região do Cima Corgo, ambas pertencentes à Região Demarcada do Douro. Além deste, há outras referências vínicas da centenária Burmester, na loja online. É espreitar! 

+ Burmester




A secular Quinta Nova de Nossa Senhora do Carmo, propriedade de enoturismo da família Amorim, desde 1999, é o berço do Quinta Nova rosé 2019 (€14,80). Feito a partir das castas tintas Tinta Roriz e Touriga Franca, este vinho é desenhado por Jorge Alves – responsável pela equipa de enologia dos projectos de vitivinicultura de Luísa Amorim – e a sua feitura é inspirada no processo de vinificação da região francesa de Provence. A este somam-se outras referências produzidas na Quinta Nova de Nossa Senhora do Carmo que constam, agora, na nova loja online do também novo site desta quinta localizada no coração da sub-região do Cima Corgo, em pleno Alto Douro Vinhateiro. Aproveite, ainda, para conhecer as novas ofertas de provas e experiências de enoturismo a reservar para fruir no futuro. Enquanto esse dia não chega, adquira um pack constituído por três referências vínicas disponíveis para venda e faça uma visita virtual pelo seu museu do vinho a partir do sofá de sua casa, com o auxílio da pen que o acompanha. Entre outras informações, é possível de agendar uma visita e degustação privadas e realizadas à distância com os especialistas em vinhos da “casa”.  

+ Quinta Nova de Nossa Senhora do Carmo




Casa da Ínsua Reserva tinto 2013 (€25) é a sugestão vínica desta secular propriedade vinícola situada em Penalva do Castelo, no distrito do Viseu, e integrada na Região Demarcada do Dão. Feito a partir das castas Touriga Nacional, Tinta Roriz e Alicante Bouschet, este vinho, engarrafado em Março de 2018, denota notas florais e de especiarias, complexidade e um final de boa persistente. A grande capacidade de envelhecimento permite que seja guardado por mais tempo ou para servir à mesa, para acompanhar com cabrito ou borrego assado. Se apreciar outro estilo de vinho, espreite a loja online desta casa que também é um hotel, o Parador Casa da Ínsua, da cadeia Montebelo Hotels & Resorts.

+ Casa da Ínsua




Quinta do Gradil Viosinho branco 2018 (seis unidades por €63) é a terceira edição desta referência vínica produzida na secular Quinta do Gradil localizada em Vilar, no Cadaval, e pertencente à Região dos Vinhos de Lisboa. A casta, típica em Trás-os-Montes e no Douro, permanece há mais de 15 anos na vinha desta propriedade vinhateira onde, graças à proximidade Atlântica e à influência da vizinha Serra de Montejunto, denota o terroir singular destas terras. É de salientar, por isso, a sua acidez e frescura realçadas graças ao trabalho de enologia de Tiago Correia. Desfrute deste e de outras referências vínicas desta quinta através da compra a partir da loja online do site, em que estão disponíveis packs de três e seis unidades. Recomendamos que consulte, também, os termos e condições no acto da compra.

+ Quinta do Gradil




São muitos os vinhos do portefólio da AdegaMãe, localizada na Ventosa, no concelho de Torres Vedras, que estão na loja online integrada no novo site deste produtor da Região dos Vinhos de Lisboa e com entregas directas. Entre os vinhos disponíveis para venda, é de destacar o Dory Reserva branco 2018 (€11,95) desenhado pelos enólogos Anselmo Mendes (consultor) e Diogo Lopes (residente). É feito a partir das castas Viosinho, Alvarinho – casta que o responsável pela equipa de enologia tão bem conhece – e Chardonnay e as suas notas de prova denotam características que incitam à harmonização, sobretudo, com queijos, petiscos e marisco. A AdegaMãe é um projecto idealizado pela família fundadora do Grupo Riberalves que, deste modo, decidiu homenagear a matriarca, Manuela Alves, tendo um dos filhos, Bernardo Alves, como director-geral desta empresa que, em 2020, celebra onze anos de existência.

+ AdegaMãe




Além de nome atribuído a uma das regiões vitivinícolas do país é, também, a designação do vinho de Hugo Mendes com o qual, desde 2016, alia o papel de enólogo à função de produtor. Hugo Mendes Lisboa branco 2018 (€15) é o vinho que nos apraz aqui apresentar. Feito a partir das variedades de uva Fernão Pires e Arinto – nas colheitas de 2016 e 2017 –, esta colheita conta, ainda, com a variedade de uva Vital, nativa da região dos Vinhos de Lisboa. De acordo com as suas notas, “é um vinho que se mostra acídulo, leve, aromático e evolutivo” e “dá francos sinais de que o estágio em garrafa lhe fará maravilhas”. Para proceder à sua compra, basta aceder à Venda do Mendes, mas o valor do transporte só passa a gratuita se a aquisição somar seis unidades. A explicação relativa aos procedimentos está devidamente explicada no site. 

+ Hugo Mendes




O já famoso Mar de Rosas rosé (€18,80), desta feita da colheita de 2019, do Casal Sta. Maria, é a sugestão de Nicholas von Bruemmer neto do mui célebre e ilustre Barão Bodo Von Bruemmer, mentor deste projecto vitivinícola localizado na Região Demarcada de Colares, integrada na Região dos Vinhos de Lisboa. Touriga Nacional, Pinot Noir e Syrah são as castas deste rosé cuja fermentação ocorreu em barricas usadas e novas de carvalho francês, seguindo-se o estágio, por dez meses, em barrica com battonage. Nas notas de prova, é de evidenciar as notas salgadas, devido à influência Atlântica, os frutos vermelhos e a acidez característicos das referidas variedades de uva, e a integração equilibrada, elegante, da barrica. Está pronto a beber entre Agosto de 2020 e Setembro de 2021. Motivos não faltam para partilhar este vinho (esgotado, de momento, mas disponível online, em breve), assim como outras referências vínicas  da loja online deste produtor, com os seus amigos e familiares.

+ Casal Sta. Maria




Que tal saborear o Alentejo sem sair de casa? O desafio é lançado pela Casa Relvas, localizada no concelho de Évora, que recomenda quatro packs de vinho Herdade de São Miguel, com entregas em Portugal Continental. Mas há mais opções na loja online cuja designação é bem sugestiva: um dia em São Miguel. A desfrutar em casa ou guardar para partilhar, daqui a uns tempos, com os amigos. De todos, destacamos o Herdade de São Miguel Pé de Mãe tinto 2017 (€30) feito, maioritariamente, a partir da casta Trincadeira cujo processo de vinificação se revela aprimorado e com estágio em tonel de 5000 litros, durante 18 meses, em tonel de carvalho francês. Os queijos de pasta mole, os enchidos, os guisados e as carnes vermelhas são as recomendações da equipa de enologia a ter em conta na harmonização.

+ Casa Relvas




Junto ao Rio Guadiana e a dois passos do Alqueva está a propriedade vinhateira onde são vindimadas as uvas e produzido o Herdade do Sobroso Cellar Selection rosé 2019. A referência vínica escolhida por Sofia Ginestal Machado – responsável pelos cerca de 1600 hectares de terra localizada na Vidigueira a par com o pai, António Ginestal Machado – é feita a partir da casta Syrah, que confere frescura e exuberância a este rosé com um final de boca intenso graças, igualmente, ao trabalho de enologia efectuado pela dupla Luís Duarte (consultor) e Filipe Teixeira Pinto (residente). A aquisição desta e de outras referências vínicas deste produtor alentejano constam na loja online do site que garante os portes de envio grátis mediante compra superior a €40.

+ Herdade do Sobroso




Arinto e Roupeiro são as variedades de uva utilizadas na colheita de 2017 do icónico Tapada de Coelheiros branco, referência produzida, desde 1995, na Herdade de Coelheiros. Ambas as castas são provenientes da Vinha da Sobreira cujo terroir permite a feitura de um vinho elegante e com capacidade de envelhecimento de uma década. Feita as contas, a vindima realizada aquando da sua produção ocorre dois anos antes da aquisição desta propriedade localizada em Igrejinha, no concelho de Arraiolos, pelo casal Alberto Weisser e Gabriela Mascioli, e no ano que antecede à entrada de Luís Patrão neste projecto, para assumir os departamentos de enologia e viticultura. Mas há mais sugestões na loja online do site, para além deste vinho feito a partir das castas colhidas nos 50 hectares de vinha da Herdade de Coelheiros. 

+ Herdade de Coelheiros




Já do paço Morgado de Oliveira, datado do século XIV e localizado no concelho de Évora, é de realçar este Fita Preta O Ancestral branco 2019, uma boa nova do produto e enólogo António Maçanita. O vinho reúne várias catas autóctones do Alentejo, como a Roupeiro, a Rabo de Ovelha, a Arinto, bem como a Boal de Alicante (ou Alicante Branco) ou a Tamarez, provenientes da Vinha da Nora, que contabiliza 35 a 37 anos e está em produção biológica desde 2015, e da Vinha de Vale do Cepo, com 47 e certificada como produção integrada. Nas notas de prova, é evidenciado “o aroma intenso a citrinos com notas minerais” e a frescura “em harmonia com boa fruta. O final é bastante persistente”. A dupla de enólogos António Maçanita e Sandra Sárria recomendam as saladas, os mariscos frescos e os peixes grelhados para a harmonização. Mas enquanto este vinho não chega às prateleiras, espreite a loja online deste produtor conhecido, também, pelo seu trabalho realizado na Azores Wine Company, até porque 50 por cento dos lucros obtidos serão doados à Cruz Vermelha.

+ António Maçanita Winemaker




Catarina Vieira, o rosto da Herdade do Rocim, escolheu o Herdade do Rocim Indígena tinto 2018 (€9,40), o primeiro vinho biológico produzido com uvas desta propriedade vinhateira localizada na Vidigueira, no distrito de Beja, no Baixo Alentejo. Alicante Bouschet é a casta eleita para esta referência vínica desenhada pela dupla de enologia Catarina Vieira e Pedro Ribeiro. A fermentação e o estágio ocorreram em depósitos de cimento, tendo o segundo decorrido ao longo de nove meses. Este processo resulta num “vinho com estrutura, concentração e acidez”, um “conjunto fresco e energético que lhe permitirá uma boa evolução em garrafa”. Encontra esta e outras referências na loja virtual do site, à excepção dos que estão esgotados e/ou que estejam “em mudança de colheita, bem como alguns projectos especiais”

+ Herdade do Rocim




Terminamos esta lista com um vinho com um nome peculiar, o Discórdia Reserva branco 2018 (€17). Feito a partir das castas Arinto e Antão Vaz vindimadas na Herdade Vale d’Évora e, depois, trabalhadas sob a orientação do enólogo Filipe Sevinate Pinto. A produção deste branco totaliza as 1500 garrafas. Na generalidade, os vinhos desta propriedade vitivinícola de 550 hectares integrada no Parque Natural do Vale do Guadiana e localizada a poucos quilómetros da vila raiana de Mértola, também no distrito de Beja, reflectem o terroir quente e seco, características indissociáveis do Baixo Alentejo. Como é inevitável ficar em casa, encomende esta e de outras referências vínicas do portefólio deste produtor através da loja online e brinde com a família.

+ Herdade Vale d’Évora




O Terroir Vulcânico Arinto dos Açores 2018 (€21), da Cooperativa Vitivinícola da Ilha do Pico – PicoWines, também é o eleito para as ocasiões especiais a celebrar com a morosidade devida. A localização insular das vinhas do Pico, em Madalena – vila inserida em pleno Património da Humanidade, na ilha homónima situada no grupo central do arquipélago dos Açores –, exalta a acidez, característica indissociável da casta Arinto, assim como o final salino deste vinho versátil, já que as harmonizações recomendadas pelo enólogo Bernardo Cabral multiplicam-se entre o marisco, os queijos, o peixe e o sushi. Esta é apenas uma das referências disponíveis na loja online da Pico Wines que, deste modo, mostra o seu portefólio vínico ao mundo, com a excepção daquelas que têm a indicação de “disponível em restaurantes” e “esgotado”. A escolha pode ser feita através da categoria, da casta, do ano de colheita, do acompanhamento e/ou da certificação.

+ PicoWines


A (a)guardar para brindar em breve!


Já recebe a Mutante por e-mail? Subscreva aqui.



Copy Protected by Chetan's WP-Copyprotect.