Olhares do Mediterrâneo – Women’s Film Festival 2020

Na sua 7.ª edição, a decorrer entre os dias 23 a 29 de novembro, os Olhares do Mediterrâneo – Women’s Film Festival desdobram-se e expandem-se. Será um festival de cinema no feminino com mais de 50 filmes, mas implementará também “Awareness and Empowerment”, um projecto educativo que visa criar uma rede de festivais que envolve parceiros de Espanha, França, Itália, Líbano, Marrocos, Palestina e Turquia. O Festival acontece nas salas do Cinema São Jorge e nos anfiteatros do ISCTE-IUL, mas também online, na Filmin Portugal.

Mantendo-se sempre fiel à sua missão ímpar de promover e exibir filmes em cujas equipas artísticas se destacam mulheres oriundas do Mediterrâneo, ou que trabalhem em países mediterrânicos, na edição de 2020, Olhares do Mediterrâneo – Women’s Film Festival exibe mais de meia centena obras cinematográficas de 25 países (incluindo Portugal), a maioria das quais em estreia nacional.

Na sessão de abertura, a 25 de novembro, estreia na tela do cinema “God Exists, Her Name is Petrunya”, de Teona Strugar Mitevska, com Zorica Nusheva no principal papel. Esta co-produção da Macedónia do Norte, Bélgica, Eslovénia, Croácia e França, candidata ao Urso de Ouro na 69.ª edição do Festival Internacional de Cinema de Berlim e vencedora do Prémio Lux de Cinema do Parlamento Europeu, é uma sátira hilariante e amarga do conservadorismo religioso e social, em que Petrunya tem a ousadia de ganhar uma competição religiosa reservadas aos homens. O filme é apresentado em co-programação com o Prémio Lux de Cinema do Parlamento Europeu.

Na sessão de encerramento, a 29 de novembro, é apresentado em estreia absoluta em Portugal “A Thief’s Daughter”, da espanhola Belén Funes, vencedora dos Prémios Goya e Gaudí como Melhor Nova Realizadora. A protagonista, Greta Fernández, arrecadou vários prémios como Melhor Actriz, nomeadamente nos festivais internacionais de San Sebastián
International e Thessaloniki. Neste drama social austero e delicado, ambientado numa Barcelona que os turistas desconhecem, conhecemos Sara, jovem mãe de um bebé com 6 meses, decidida a ter uma vida normal, mesmo que isto signifique entrar em rota de colisão com o próprio pai, recentemente saído de prisão, e enfrentar a solidão.

Em 2020, no Olhares do Mediterrâneo – Women’s Film Festival, a variedade e a vitalidade do cinema feitos por mulheres do Mediterrâneo está também espelhada na amplitude geográfica das narrativas apresentadas, com histórias que vão desde a Polónia à Coreia do Sul, da Libéria ao Afeganistão, passando por locais virtuais e imaginários. Como seria impossível entregar-vos, aqui, nesta nota, tudo sobre e de cada um dos 50 filmes… Siga o link no final desta nota.

Como é sua tradição, também este ano Olhares do Mediterrâneo – Women’s Film Festival apresenta longas e curtas metragens que cobrem os diversos estilos e géneros cinematográficos, e atravessa inúmeros temas, mas sempre favorecendo filmes que nos fazem pensar e que, mesmo quando falam de relações familiares e afectos, nos remetem para o mundo e para um desejo de quebrar fronteiras.

A 7.ª edição do Olhares do Mediterrâneo – Women’s Film Festival ainda integra um intenso programa de mesas redondas, masterclasses e workshops, que começa a 23 de Novembro no ISCTE-IUL para depois continuar no Cinema São Jorge. Trata-se do projecto “Awareness and Empowering”, financiado pela Anna Lindh Foundation, com o objectivo de promover o trabalho das mulheres na indústria cinematográfica e debater a possibilidade de promover alterações sociais através dos filmes e festivais de cinema.

Na execução deste projecto, o CRIA-OM (Portugal) conta com os parceiros Mostra Internacional de Films de Dones de Barcelona (Espanha), Films Femmes Méditerranée (França), Some Prefer Cake – Bologna Lesbian Film Festival (Itália), Beirut Film Society and Films Femmes Francophones Méditerranée (Líbano), Association de Culture et d’Education par
l’Audiovisuel (Marrocos), Shashat Woman Cinema (Palestina) e Flying Broom International Women’s Film Festival (Turquia).

O Festival é um projecto do grupo Olhares do Mediterrâneo e do CRIA (Centro em Rede de Investigação em Antropologia).

A não perder, em Lisboa. •

+ Olhares do Mediterrâneo – Women’s Film Festival
© Fotografia de destaque: “God Exists, Her Name is Petrunya”, DR.

Já recebe a Mutante por e-mail? Subscreva aqui.

Copy Protected by Chetan's WP-Copyprotect.