A Festa de 15 Anos / Teatro Carlos Alberto

O Teatro Carlos Alberto, no Porto, estreia este dezembro a nova peça do encenador e dramaturgo Mickaël de Oliveira. Uma peça a ter debaixo de olho.

Festa de 15 Anos retrata a história de uma família portuguesa abastada que, por necessidade, adopta um jovem brasileiro, com o intuito de nele encontrar um dador compatível com a filha mais nova e herdeira do vasto património familiar, que se encontra em risco de vida. Por forma a receber o jovem, cuja sexualidade e outros aspectos identitários continuam desconhecidos, e introduzi-lo à sociedade portuguesa, a família decide organizar uma festa para celebrar os seus supostos 15 anos. Contudo, o momento celebratório é interrompido por uma série de eventos trágicos e misteriosos que vêm perturbar o peculiar contrato estabelecido.

Nesta alegoria cuja narrativa se inspira originalmente no cinema de terror, Mickaël de Oliveira interroga as heranças da colonização, o seu património moral, o fetichismo face às minorias e a padronização da identidade de género. Neste encontro entre o privado e o político o encenador pretende “não pensar as questões de género e pós-coloniais em si, mas sim a forma como pensamos e vivemos essas questões em comunidade ou ainda sobre o quão complexo é encontrar sínteses que nos consolam e nos libertam enquanto indivíduos no seio das nossas comunidades.”

Mickaël de Oliveira adensa assim o trabalho empreendido em Sócrates Tem de Morrer (2017-2018) e marca o reencontro com o seu congénere brasileiro Diego Bagagal na concepção de um espectáculo que se propõe repensar as dinâmicas e repercussões de práticas neocolonialistas na nossa contemporaneidade. Nas palavras do director artístico da estrutura brasileira Madame Teatro, de Belo Horizonte, esta peça “afirma o desejo dos artistas em descolonizar pensamentos, sem preconceitos e vilanizações ultrapassadas (que por si só carregam o pensamento colonial do que é certo ou errado).

No palco de Festa de 15 Anos juntam-se os actores portugueses Albano Jerónimo, Ana Pinheiro, Diana Sá, Jani Zhao, Luís Araújo, Mafalda Lencastre e também Diego Bagagal.

Uma coprodução Colectivo 84, Madame Teatro (Belo Horizonte, Brasil), Centro Cultural Vila Flor, Centro de Arte de Ovar, Cine-Teatro Louletano e Teatro Nacional São João com estreia marcada para dia 10/12, no Teatro Carlos Alberto, no Porto, mantendo-se em cena até dia 13/12.

Sem mais demoras, uma suma dos dias e dos seus horários:
10 e 11/12 – 19h00
12 e 13 /12 – 10h30.

A ir, com máscara e respeitando as indicações e orientação do Teatro Carlos Alberto. Abrace a cultura! •

+ Teatro Carlos Alberto
© Fotografia: João Tuna.

Já recebe a Mutante por e-mail? Subscreva aqui.

Copy Protected by Chetan's WP-Copyprotect.