Vem por aí: Miramar II

Os Miramar, projeto colaborativo de Frankie Chavez e Peixe unidos pelo exímio trabalho com a guitarra, voltam aos originais com o seu segundo disco de longa duração: Miramar II.

Miramar II parte da vontade deste duo de guitarristas, que se encontrou inusitadamente numa edição do festival alentejano Guitarras ao Alto, de continuar a fazer música em conjunto, da mesma forma natural e espontânea com que o fizeram no seu disco de estreia – disco homónimo lançado em 2019. Um novo capítulo de uma ainda breve história que se deseja longa.

Frankie Chavez e Peixe, em Miramar, são reflexo e talento de uma relação química que os músicos conseguem criar entre si, realçando a profunda cumplicidade musical e criativa existente entre ambos. Frankie Chavez e Peixe fundem-se num só, produzindo, ironicamente, a paradoxal ilusão de algo maior do que apenas duas guitarras tocadas em simultâneo. São duas guitarras que criam uma sonoridade única, sonoridade que parece nascer de uma só guitarra e de um só hábil dedilhar.

Sobre o processo musical dos Miramar, Peixe refere que “as músicas e os arranjos vieram de lugar nenhum, sem mapa e sem origem palpável, brotam do interior dos nossos corpos musicais que se estimulam mutuamente e desencadeiam no outro a magia da criatividade, a fluidez inexplicável das coisas que contra as probabilidades se tornam simples. Difícil é, portanto, escolher títulos que encerram e aprisionam em conceitos deste mundo de ideias concretas, as ideias sonoras, universais, que não se deviam nunca sujeitar a essa concretização inuniversal.”

O disco foi gravado no Miramar Sessions Studio, situado não por acaso, no local que deu nome ao projeto, a localidade costeira de Miramar, no concelho de V. N. de Gaia. As sessões de estúdio ocorreram no ano de 2020,  durante uma semana de abril (ainda no período do primeiro confinamento) e outra no mês de dezembro. As sessões foram registadas por João Bessa que em conjunto com Frankie Chavez e Peixe, assina a produção do álbum.

O alinhamento deste novo trabalho de originais é composto por 11 temas e pela seguinte ordem:
Prelúdio 
Brower (single que já anda no ouvido desde o verão passado)
Cavatina 
PortRoyal 
Terra Arde 
Estocolmo
Recolher (que conta com a participação do pianista e compositor Mário Laginha)
Celulitite
Charlie
Lisboa 2020
Até um dia
Safira

Por fim, agarramos nas palavras que Miramar nos fazem chegar, de Daniel Jonas, poeta e dramaturgo, sobre este novo trabalho discográfico: “A música de Miramar, sendo experimental, requer ouvidos tipo búzio, afeitos a escutarem um mar de guitarras mais evocativo do que real. Ela é um laboratório de lugares, um tipo de viagem à volta de um quarto, e o seu desdobramento cénico uma virtude da sua tensão. Dir-se-ia ser este tipicamente um país pequeno para dois solistas, não fosse este um espaço de fuga de dois paisanos, duplicado por dois horizontes únicos de paisagem.” Palavras poeticamente certeiras que definem, na muche, este viciante Miramar II, do Prelúdio até à Safira.

Um álbum para ouvir e re-ouvir, sem cansar, neste arranque de 2022.

A edição de Miramar II chega às lojas e a todas as plataformas digitais já a 28 de janeiro e da nossa parte, apenas esperamos que seja verdade que “não há duas sem três“, rumo a um Miramar III. •

+ Miramar
© Fotografia: Miramar, Granja, DR.

Já recebe a Mutante por e-mail? Subscreva aqui.

Copy Protected by Chetan's WP-Copyprotect.