Theatre Of the Absurd Presents C’Est La Vie /
Madness

Madness, uma das bandas britânicas mais conhecidas no seu estilo, anuncia o lançamento do seu 13.º álbum: Theatre Of the Absurd Presents C’Est La Vie. Passados sete anos, desde o seu último trabalho, o aguardado álbum foi lançado no passado mês de novembro.

Depois de estrear na Zoe Ball’s Radio 2 Breakfast Show, o primeiro single deste novo álbum foi  C’Est La Vie. Com uma estranha sensação no ar, este trabalho é um reflexo dos perigos da vida quotidiana. De acordo com o compositor e teclista Mike ‘Barso’ Barson, a faixa que dá título ao álbum é “sobre estes tempos loucos em que vivemos atualmente, e ao facto de apenas querer ficar no meu barco de forma a não fazer parte desta loucura. Mas é verdade que, sou membro de um grupo chamado Madness. Talvez o nome ideal talvez fosse ‘Sanidade’”. 

Após alguns anos durante os quais a banda se fragmentou, os Madness reuniram-se no início deste ano, num complexo industrial em Cricklewood, onde Suggs, Mark, Chrissy Boy, Mike, Lee e Woody emergiram com mais energia e revigorados, com um novo impulso no seu louco passo, e o resultado foi a mais harmoniosa experiência que tiveram até o momento. Pela primeira vez, um novo álbum foi lançado e todos concordaram. Theatre Of The Absurd Presents C’Est La Vie é o álbum de estreia da banda com produção própria, tendo trabalhado ao lado do engenheiro de som e mixer Matt Galsbey (Ed Sheeran, Maisie Peters, Rag’N’Bone Man).
 
O conceito que está por detrás de Theatre Of The Absurd Presents C’Est La Vie é “let Madness be Madness”. O resultado é um álbum tipicamente de brilho atemporal, mas que também reflete os anos instáveis da sua criação. Estas 14 canções representam a nata da coleção abundante de músicas que o grupo preparou, e que se reduziram a este grupo enérgico e focado. Há momentos de excelência de um estilo pop cativante (o carrossel sedutor e agridoce do baterista Daniel ‘Woody’ Woodgate’s em Round We Go, e o hino anárquico que talvez justifique uma paranoia de Chrissy-Boy’s em Run For Your Life), sendo o álbum completado com duas das melhores composições de Suggs.
 
Um prólogo muito especial de Martin Freeman, vencedor de prémios Emmy e BAFTA. Um fã de longa data, que se relacionou com a banda quando o manager o identificou numa fila de meet & greet e o apresentou aos membros.
 O álbum está disponível em vinil duplo e CD e uma edição limitada em vinil de cristal. A loja oficial oferece formatos exclusivos – uma edição limitada de um disco com imagem dupla de um zootrópio, para além de cassetes e produtos de merchandising.

Sobre o álbum, o grupo referiu “Bem, bem, bem, aqui estamos. O nosso 13.º álbum (sorte para alguns) Theatre Of the Absurd Presents C’Est La Vie está pronto para ser escutado. Para nós, gravá-lo foi o antídoto perfeito para o caos dos últimos anos – estávamos todos lá, na zona. Éramos só nós, numa unidade industrial em Cricklewood, a jogar, juntos. Adorámos!”.
 
Os Madness emergiram das ruas de Camden Town no final dos anos 1970 e lançou recentemente uma série documental com o canal de TV AMC, sobre o início da banda. Before We Was WeMadness by Madness, crónicas que narram a ascensão de uma das bandas mais agraciadas pela cultura britânica.
 
Ao longo da sua carreira, Madness tiveram 10 álbuns no Top 10 no Reino Unido e ganhou uma infinidade de prémios, incluindo o prestigiado Ivor Novello. Atuaram no Palácio de Buckingham fazendo parte das celebrações do Jubileu da Rainha e estabeleceram o recorde de maior audiência de todos os tempos na transmissão no BBC’s Live New Year’s Eve Broadcast – o evento musical de TV com mais audiência, em 2018. Um dos mais duradouros espetáculos ao vivo que o Reino Unido oferece, onde todos celebram os altos e baixos da vida e onde todos continuam a querer assistir, atraindo novas gerações de fans de todos os quadrantes.

Músicas alinhadas em Theatre Of the Absurd Presents C’Est La Vie:
01. Theatre Of The Absurd
02. If I Go Mad
03. Baby Burglar
04. C’est La Vie
05. What On Earth Is It (You Take Me For?)
06. Hour Of Need
07. Round We Go
08. Lockdown And Frack Off
09. Beginners 101
10. Is There Anybody Out There?
11. The Law According to Dr. Kippah
12. Run For Your Life
13. Set Me Free (Let Me Be)
14. In My Street

Para ouvir e mergulhar numa Madness de Madness.

+ Madness
© Fotografia: Madness, DR.

Já recebe a Mutante por e-mail? Subscreva aqui.

Copy Protected by Chetan's WP-Copyprotect.