New EP: “Vem Por Aqui” / Ermo

Ermo, formado por António Costa e Bernardo Barbosa, é novo trabalho na música nacional. Claramente nos novos caminhos de uma eletrónica minimal dominante a que se juntam voz e vozes em jeito de cântico da terra, cânticos ibéricos (que se esbatem ligeiramente na segunda música onde sente uma onda um pouco mais pop a tomar as rédeas). O EP “Vem Por Aqui” apresenta-se com músicas onde o compasso não tem grandes variações, despojado, um ritmo que por vezes se torna um pouco repetitivo, e letras que à quinta e sexta música encontram, definitivamente o que se sente das vozes, um cantar da terra… “quão verde é este meu vale onde eu vivi…” e “terra de pais, terra de mães, esqueço a saudade não chorem por mim…“, uma voz que canta histórias e vivências. Já no fim, “Projéctil” é algo nos leva para o experimentalismo com lírica que, ao início, causa estranheza e no fim, “Pangloss” a voz cai num registo falado inquieto e, quiçá, de revoltoso, apaziguado a meio quando acompanhado por um ritmo eletrónico que, do início ao fim, se mantém num registo um pouco repetitivo, num compasso talvez demasiado simples. Ermo são um cantar da terra não no sentido tradicional, mas numa linguagem nova, original. A descobrir se tem no experimentalismo de eletrónica um som de que é fã e nos cânticos contemporâneos uma curiosidade. Sons nacionais a que não se fica, de todo, indiferente. •

© Fotografia: Sara Quaresma Capitão.

 

Copy Protected by Chetan's WP-Copyprotect.