Mário Laginha + Escola Russa de Piano

O virtuosismo do músico português Mário Laginha e a genialidade dos pianistas Vladimir Viardo, Anna Malikova e Kristina Miller-Koeckert prometem concertos únicos, neste início de maio, em alguns dos espaços mais emblemáticos de Sintra.

A 52.ª edição do Festival de Sintra, que conta com a direção artística de Adriano Jordão, prepara-se para entrar no 2.º fim-de-semana de concertos, com mais uma oferta musical de luxo, e tudo começa da melhor forma, já na sexta-feira (12 de maio), na Sala do Trono do Palácio Nacional de Queluz, com um dos grandes pianistas russos da atualidade: Vladimir Viardo. Para além de intérprete, Viardo é igualmente reconhecido como um dos professores de piano mais desejados nos Estados Unidos da América, integrando mesmo a lista “The Most Wanted Piano Teachers in the U.S.A.”. Em Sintra, irá apresentar um programa robusto, perfeitamente integrado na tradição dos grandes recitais. À integral do Segundo Caderno de Prelúdios de Debussy seguem-se dois olhares de Rachmaninov sobre obras de Tchaikovsky e Fritz Kreisler. E, já na segunda parte, irá ainda apresentar a versão de Franz Liszt de oito dos mais conhecidos Lieder de Schubert, bem no espírito vienense que carateriza este Festival. Absolutamente, obrigatório.


© Anna Malikova

Para sábado (13 de maio) estão reservados dois concertos. O primeiro dos quais, a partir das 16h30 no Auditório Acácio Barreiros, no Centro Cultural Olga de Cadaval, será da responsabilidade de Anna Malikova, outro nome maior da escola russa de piano. Malikova irá apresentar a integral dos Prelúdios op,34 de Dmitri Shostakovich, que preenchem integralmente a primeira parte do recital. Já na segunda parte volta-se totalmente ao “espírito de Sintra” com obras de um compositor em que Malikova é superlativa e incomparável: Frédéric Chopin. Mais uma vez, o romantismo pianístico reina em pleno no Festival. Vai ser difícil ficar em casa…

Ainda no sábado, a partir das 21h30 e no palco do Centro Cultural Olga Cadaval, será a vez de Mário Laginha assumir o protagonismo. É habitualmente conotado com o jazz, mas o universo musical que foi construindo ao longo de mais de duas décadas é bem mais abrangente. No Festival de Sintra irá juntar-se às Orquestras Escolares de Sintra para apresentar a sua visão da música portuguesa, baseada na pesquisa de Michel Giacometti e Fernando Lopes Graça e do seu monumental Arquivo da Música Tradicional Portuguesa. Tratam-se de arranjos que tem apresentado um pouco por todo o mundo e que proporcionarão um momento único aos presentes. Uma viagem na nossa música.


© Mário Laginha por Bernardo Sassetti

Por último, domingo (14 de maio) pelas 16h30, no palco da Quinta da Piedade, Kristina Miller-Koeckert será o centro de todas as atenções. Trata-se de uma das mais brilhantes representantes jovens da escola russa de piano. Radicada na Alemanha, a partir de onde construiu uma admirável carreira internacional, traz até Sintra um programa eclético com obras de Tchaikovsky e Rachmaninov, o já tradicional Chopin, o virtuosismo da Rapsódia Húngara nº2 de Liszt e a brilhante transcrição de George Cziffra da “Trich-Trach Polka” de Johann Strauss. Ritmo bem marcado para terminar um fim-de-semana de ouro, no que toca a concertos de música erudita, por cá.


© Kristina Miller-Koeckert

Eis uma suma do fim-de-semana para melhor anotar na sua agenda:
12/05, 21h30 – Vladimir Viardo, Sala do Trono do Palácio Nacional de Queluz.
13/05, 16h30 – Anna Malikova, Centro Cultural Olga de Cadaval.
13/05, 21h30 – Mário Laginha, Centro Cultural Olga Cadaval.
14/05, 16h30 – Kristina Miller-Koeckert, Quinta da Piedade.

Concertos obrigatórios para amantes de música e músicos de excelência. •

Festival de Sintra
© Fotografia de destaque: Vladimir Viardo.

Já recebe a Mutante por e-mail? Subscreva aqui.