Queens Of The Stone Age/
Vilar de Mouros

O Festival C.A. Vilar de Mouros anuncia hoje a primeira confirmação para a edição de 2024: nada mais, nada menos que os míticos Queens Of The Stone Age. A banda de culto Norte Americana actua no Decano dos Festivais Ibéricos, no próximo agosto.

Formados nos anos 90 nas paisagens do Palm Desert, na Califórnia, os Queens Of The Stone Age são o exemplo perfeito de uma entidade musical multidimensional que supera o próprio género que criou. Demasiado prolíficos, ambiciosos e brilhantes para estarem confinados aos limites de uma categoria, agraciaram o mundo com sucessos incontornáveis como “No One Knows”, “Little Sister”, “My God is the Sun”, “The Way You Used To Do” e tantos outros. Incontestavelmente rock, o sangue, o suor e a bravata mágica são conjuráveis apenas por Homme e o seu grupo.

Reiteradamente aclamados como uma das melhores bandas de rock dos nossos tempos, os Queens of the Stone Age são compostos por Josh Homme, Troy Van Leeuwen, Michael Shuman, Dean Fertita e Jon Theodore. O que começou no deserto “festas de gerador” evoluiu para arenas esgotados e para serem cabeças de cartaz de festivais pelo mundo fora, com concertos que ficam na memória.

Depois do sucesso da edição de 2023, com lotação esgotada em dois dos dias e cerca de 70.000 pessoas a passarem pelo recinto do Festival C.A. Vilar de Mouros durante os quatro dias, a edição de 2024 continuará a contar com a dedicação empenhada do Município de Caminha e da Junta de Freguesia de Vilar de Mouros, parceiros imprescindíveis nas experiências únicas que se vivem no Festival mais antigo da Península Ibérica.

Com um público único e heterogéneo – dos avós aos netos, famílias, casais e grupos de amigos, portugueses e gente de vários lugares do mundo – e fiel à tradição do Festival, a organização reforça novamente o compromisso com a sustentabilidade, com a inclusão da comunidade local e com um incremento nas condições da vivência do Festival: em 2024 (21, 22, 23 e 24 de agosto) haverá melhores condições de acesso, mais parques de estacionamento e melhor circulação no recinto.

As equipas de produção são compostas maioritariamente por habitantes da regiãocontratados e formados localmente. Além disso, a concepção do espaço ficou a cargo de uma arquiteta natural de Caminha. A preocupação com a inclusão local resulta da vontade de devolver à região a dedicação e o empenho que entregam ao Festival.

preocupação com o Planeta é também reforçada a cada edição, com separação e tratamento do lixo, eco copos, shuttles gratuitos que permitem reduzir substancialmente o uso de transportes individuais, bebedouros de água potável, reutilização de água dos banhos para os autoclismos, compostagem e outras medidas que permitem mitigar o impacto ambiental do Festival.

É por tudo isto, todos estes valores, preocupações e compromissos (sem esquecer a programação sempre tentadora) que Vilar de Mouros se torna único e diferente de tantos outros festivais.
Enquanto não nos chegam mais confirmações, que o ar se encha com estes míticos Queens of the Stone Age, e reserve na sua agenda o dia 21 de agosto para os QOTSA. •

+ Vilar de Mouros
+ Queens of the Stone Age
© Fotografia: Andreas Neumann.

Já recebe a Mutante por e-mail? Subscreva aqui.