Cine-Concertos / Seminário Maior

Em setembro a Blue House, em parceria com a Fila K Cineclube, inicia um novo ciclo de quatro imperdíveis Cine-Concertos no Seminário Maior de Coimbra e sempre com entrada gratuita… Não há desculpa para não alinhar neste tentador cartaz que abaixo vos apresentamos.

O ciclo inicia-se já hoje, dia 10 de setembro, pelas 21h30, com Curtas-Metragens de Animação Experimental musicadas por Gonçalo Parreirão. As Curtas-Metragens são da autoria de três incontornáveis: Man Ray (1890-1976) – Pintor, fotógrafo e cineasta norte-americano, figura de proa do dadaísmo em Nova York e, mais tarde, do surrealismo em Paris. // Len Lye (1901-1980) – Leonard Charles Huia Lye, artista neozelandês conhecido principalmente por seus filmes experimentais e escultura cinética. // Hans Richter (1888-1976) – Pintor alemão, artista gráfico, vanguardista, experimentador de filmes e produtor.
A sessão tem a duração de 50 minutos, para maiores de 12 anos.

Dia 17 de setembro, pelas 21h30, é dia de “Fausto” musicado por Luís Pedro Madeira.
“Fausto” (de 1926) – baseado no poema trágico de J. W. Goethe, uma obra incontornável e de referência da literatura alemã – é uma das obras primas de Friedrich Wilhelm Murnau (1888-1931), um dos mais importantes realizadores do cinema mudo, do cinema expressionista alemão e do movimento Kammerspiel.
A sessão tem a duração de 107 minutos, para maiores de 12 anos

Segue-se o dia 24 de setembro, pelas 21h30, com “A Paixão de Joana D’Arc” musicado por Quarteto Santa Cruz.
Carl Theodor Dreyer (1889-1968) – cineasta dinamarquês que começou a filmar do final da década de 1910, até os anos 1960. É considerado por muitos críticos como um dos maiores cineastas de todos os tempos e o mais importante do cinema dinamarquês. “A Paixão de Joana D’Arc” de 1928 é o seu filme mais conhecido e uma das obras mais reconhecidas do cinema mudo.
A sessão tem a duração de 110 minutos, para maiores de 12 anos

Por fim, a 01 de outubro, pelas 21h30, encerra-se este ciclo de quatro cine-concertos com “As Aventuras do Príncipe Achmed” musicado por Sérgio Costa e Jorri Silva.
“As Aventuras do Príncipe Achmed” (1926) é a mais antiga longa-metragem de animação sobrevivente – lançada aproximadamente 10 anos antes da primeira longa-metragem de Walt Disney. Nascida do génio criativo de Charlotte “Lotte” Reiniger (1889-1981), diretora de cinema alemã e a maior pioneira da animação de silhuetas e também conhecida pela elaboração de uma precursora à primeira câmera multi-plano.
A sessão tem a duração de 66 minutos, para maiores de 6 anos.

entrada para os quatro cine-concertos é gratuita, mas é aconselhada a marcação de reserva devem através do seguinte email: seminariomaiordecoimbra@gmail.com.

A tomar nota desta parceria Blue House – Fila K Cineclube e a rumar ao Seminário Maior de Coimbra para quatro serões passados com cinema clássico de excelência, musicados por músicos de mão cheia. •

+ Blue House
+ Fila K Cineclube
+ Seminário Maior de Coimbra
© Imagem: Frame do filme “As Aventuras do Príncipe Achmed”.

Já recebe a Mutante por e-mail? Subscreva aqui.

Copy Protected by Chetan's WP-Copyprotect.