“Oxímoro, entre Solstícios e Equinócios”

Prosseguindo um dedicado e curioso trabalho de cruzamento entre teatro e ciência, a companhia de teatro conimbricense Marionet criou um espetáculo que parte da temática relacionada com a saúde mental, mais concretamente a doença bipolar. 

“Oxímoro, entre Solstícios e Equinócios” é um espetáculo de teatro sobre a doença bipolar. A partir do impacto de testemunhos reais, a Marionet criou e representou situações que poderiam ocorrer em mundos paralelos de ficção. Aqui, muito mais do que personagens, são representados sentimentos e emoções. Porque os universos criados pela doença bipolar são universos pessoais de extremos emocionais. E é entre esses locais inóspitos da euforia e da depressão que quem sofre da doença procura encontrar o equilíbrio.

A Marionet imagina cada situação no espetáculo como um poema sobre esta doença. E o público pode olhar para o conjunto desses poemas como uma antologia sobre a bipolaridade, onde está representado quem tem a doença e quem, não a vivendo, convive com ela.
Somos convidados a olhar para a bipolaridade onde ela se pode encontrar, no nosso dia a dia: ao espelho, através do telescópio, numa sessão de Pilates, à hora de jantar, numa consulta de psiquiatria, numa árvore genealógica ou numa conversa ao telemóvel.
Juntaram testemunhos reais a palavras e situações ficcionais, sublinhando que a ficção de umas pessoas é a realidade de outras. E vice-versa.

Sobre este novo projecto e a sua génese: “Oxímoro, entre Solstícios e Equinócios
Um dos temas que vimos trabalhando no nosso Laboratório do Desconhecimento é o da doença bipolar, uma doença neuropsiquiátrica que se caracteriza pela alternância entre episódios de euforia e de depressão. Esta condição pode ser muito incapacitante, resultando em perturbações no sono, numa maior propensão para o desenvolvimento de outras patologias (nomeadamente cardiovasculares e neurológicas) e num grande impacto social na vida da pessoa doente e seus familiares. No entanto, esta doença não tem de ser vista como absolutamente limitante, e importa sobretudo diminuir o estigma social que ainda rodeia este e muitos outros distúrbios mentais, e que frequentemente inibe os doentes de procurar ajuda.

Foi neste contexto que lançámos, em setembro de 2022, o vídeo “Doença Bipolar: Um Outro Lado”, em que abordamos algumas questões relacionadas com esta doença, numa colaboração com médicos do Centro Hospitalar e Universitário de Coimbra e investigadoras do Centro de Neurociências e Biologia Celular da Universidade de Coimbra.

Com a criação de uma peça para palco sobre este tema, pretendemos aprofundar a nossa reflexão e ampliar o impacto público da nossa intervenção artística, contribuindo para um aumento generalizado do conhecimento sobre a doença bipolar e para a redução do estigma que lhe tem associado.

Este espetáculo enquadra-se num conjunto mais alargado de criações artísticas que temos desenvolvido no campo das Ciências da Saúde. Estas integraram os projetos “Ouvir Vozes”, (sobre saúde mental), “Dormir ou não Dormir?” (relativo à apneia obstrutiva do sono), “O Algoritmo da Epilepsia” (focado nesta doença neurológica) e estiveram ainda presentes em espetáculos como “iMaculada”, sobre contraceção. Tal como nos exemplos referidos, o guião da peça “Oxímoro, entre Solstícios e Equinócios” será criado de raiz, no âmbito de uma criação colaborativa que caracteriza o trabalho da companhia, tendo por base um conjunto de entrevistas realizadas a doentes e profissionais de saúde.

Discussão e Ideias Ana Santos, Carolina Costa Andrade, Catarina Moita, Felipe Damasceno, Francisca Moreira, Joana Cardoso, Laetitia Morais, Mário Montenegro, Pedro Andrade, Ricardo Jerónimo, Silvia Carballo, Tiago Santos, Vicente Paredes
Texto e Encenação Mário Montenegro
Seleção e organização de testemunhos de utentes e profissionais de saúde sobre doença bipolar Carolina Costa Andrade, Catarina Moita, Mário Montenegro, Tiago Santos
Interpretação Carolina Costa Andrade, Catarina Moita, Tiago Santos
Direção Técnica e Iluminação João Pecegueiro
Cenografia e Imagem Pedro Andrade
Apoio Gráfico e Animação Vídeo Joana Corker
Figurinos Joana Cardoso
Música e Sonoplastia Ricardo Jerónimo
Masterização Áudio Henrique Toscano
Vídeo Laetitia Morais
Penteados Carlos Gago – Ilídio Design Cabeleireiros
Direção de Produção Francisca Moreira
Produção Executiva Silvia Carballo, Vicente Paredes
Apoio à Produção Ana Santos, Felipe Damasceno
Comunicação Carolina Costa Andrade, Ricardo Jerónimo
Vídeo Promocional Tiago Cerveira
Fotografia Francisca Moreira
Registo de Vídeo João Cunha
Interpretação LGP Serviços de Tradução e Interpretação de Língua Gestual

Numa Coprodução Marionet & Convento São Francisco, “Oxímoro, entre Solstícios e Equinócios” será apresentado no Convento São Francisco, entre 20 e 24 de março.
Se a ciência lhe desperta curiosidade e a cultura é algo que faz parte de si, então, mais uma vez, esta nova criação da Marionet é a não perder, em Coimbra.
Rume ao Teatro, com a ciência no regaço. •

+ Marionet
+ Convento São Francisco
© Imagem de destaque: Pormenor do cartaz de divulgação.

Já recebe a Mutante por e-mail? Subscreva aqui.