NO COPO, TABLE 0

7 rosés para viajar neste verão

Navegue na tranquilidade do rio Douro, mergulhe nas águas frescas da Bairrada, surfe nas ondas da costa oeste de Lisboa, faça um piquenique na serra da Arrábida, na Península de Setúbal, e termine o dia estendido a ver as estrelas nas margens do Alqueva, no Alentejo.
Douro

Começamos a nossa viagem pela mais antiga região demarcada do mundo, o Douro, com a terceira edição do Crasto rosé 2018 da Quinta do Crasto. Criado a partir das castas Touriga Nacional e Tinta Roriz, colhidas de vinhas com mais de duas décadas de vida e com exposição a norte, este vinho denota “uma frescura aromática combinada com notas florais e, na boca, deixa transparecer os seus taninos suaves”. Perfeito para acompanhar saladas, bem como sushi e sashimi, que tanto apetece nos dias quentes de verão para refrescar o palato.

P.V.P recomendado €9,89

Quinta do Crasto


Bairrada

Desçamos, calmamente, até à região da Bairrada onde experimentamos o novo Colinas rosé 2019, feito com uvas da casta Pinot Noir, provenientes da Quinta Colinas de São Lourenço, propriedade com 80 hectares de vinhas plantadas em colinas influenciadas pelo clima atlântico e protegidas pelas serras do Caramulo e do Buçaco. Este rosé, criado pelo enólogo francês Pascal Chatonnet, apresenta “cor rosa salmão, no nariz evidencia notas de fruta delicada, enquanto a boca é expressiva, longa e volumosa”. Ideal para acompanhar tapas, petiscos e carne grelhada.

Produzido pela IdealDrinks, o Colinas Rosé 2019 apresenta uma nova identidade gráfica e um novo rótulo nesta edição.

P.V.P recomendado €12,50

IdealDrinks


Lisboa

Percorrendo a costa Atlântica em direção ao sul, eis-nos na região oeste do país. Depois de apanhar ou simplesmente observar as ondas, seguimos um pouco para o interior até às terras do Cadaval. Aqui encontramos a Casa Agrícola Nicolau, produtor de cariz familiar, com cerca de 30 hectares de vinha plantada, que ficou célebre na história dos vinhos leves com o seu Solar da Marquesa, com destaque, aqui, para o Solar da Marquesa rosé 2019 com 10° de álcool e “vinificado a partir de uvas selecionadas que lhe conferem uma cor rosada, com aroma frutado intenso predominante em notas de frutos vermelhos frescos, onde se destacam a cereja, groselha e morango. Sabor frutado, fresco, elegante volume de boca, muito harmonioso e com final persistente”, características singulares da casta Tinta Roriz.

A recomendação é para acompanhar carnes brancas, peixe, marisco, fruta e sobremesas devendo ser servido à temperatura de 8-10°C.

P.V.P recomendado €2,85

Casa Agrícola Nicolau

Prosseguindo a nossa viagem é tempo de homenagear uma senhora que se dedicou à terra durante cerca de um século. Quem nos conta a história da Dona Aninhas é António Parente, um dos filhos e atual proprietário da Quinta de São Sebastião, localizada na Arruda dos Vinhos: “A Dona Aninhas viveu praticamente um século, conheceu muitas crises e sobretudo a necessidade de trabalhar a terra para alimentar os seis filhos que criou. Ensinou-nos a respeitar os outros e a valorizar o trabalho como única forma de crescer, a solidariedade como reconhecimento e obrigação, a honestidade e lealdade como regras a respeitar. Não sabia ler nem escrever mas quis que os filhos conhecessem as letras e os números para poderem perceber o que os livros diziam e o custo da vida”.

Dona Aninhas Reserva Rosé 2019 é um vinho de homenagem criado a partir das castas Touriga Nacional, Merlot e de Castelão (proveniente de uma vinha velha) vindimadas em zonas mais frescas localizadas a cerca de 450 metros de altitude). “É um vinho de cor salmonada muito clara, nariz muito complexo com notas especiadas, chocolate branco e pêssego. Na prova é muito estruturado e texturado, seco, com grande frescura e mineralidade”. Acompanhe com peixe ou carne de aves no forno e legumes. 

P.V.P recomendado €14,99

Quinta de São Sebastião


Península de Setúbal

E para acompanhar um piquenique na Serra da Arrábida? Um rosé bastante fresco e frutado da região, como o Periquita rosé 2019, da centenária José Maria da Fonseca, elaborado a partir das castas Castelão, Aragonês e Trincadeira. Este vinho rosé, comercializado pela primeira vez com a colheita de 2007, é o membro mais jovem da “família” Periquita considerada a mais antiga marca portuguesa de vinho tranquilo registada, em 1941, por este produtor de Vila Nogueira de Azeitão.

P.V.P recomendado €4,99

Periquita


Alentejo

Da Península de Setúbal estendemo-nos pela planície alentejana e alcançamos a Quinta da Plansel, propriedade da família, com origens alemãs, Lindemann. Situada a cerca de 100 quilómetros de Lisboa, na parte sudeste da cidade de Montemor-o-Novo a Quinta da Plansel tem 70 hectares de vinhas que fazem parte integrante da zona DOC de Évora e, atualmente, são geridas por Dorina Lindemann e pelas suas filhas Júlia e Luísa. Do vasto portfólio, composto por diversas gamas, começamos pelo Dorina Lindemann Rosé 2019 composto por 50% de Aragonez e 50% de Castelão. Criado com uvas vindas de vinhas com solos pardos mediterrânicos de materiais não calcários este vinho apresenta “aromas intensos e elegantes a frutos silvestres. Rosé apelativo, muito frutado, fresco e suave”. Indicado para as noites quentes do Alentejo acompanha muito bem mariscos e pratos com molhos picantes. Deve ser consumido já e ser servido à temperatura de 12ºC.

P.V.P recomendado €5,70

Quinta da Plansel

De Montemor até à Vidigueira aqui encontramos mais um empresário alemão que se rendeu aos encantos vínicos do interior alentejano. A Quinta do Paral propriedade de Dieter Morszeck, tem cerca de 100ha, 52 dos quais são de vinha de onde vieram as uvas que deram origem ao Quinta do Paral Rosé 2019, 100% Syrah, o primeiro e único monovarietal do portefólio do produtor da Vidigueira. Este vinho apresenta “aromas predominantes a frutos vermelhos, destacando-se o morango e a amora. É um vinho intenso, equilibrado e com uma frescura persistente, típica do seu terroir”. Excelente companhia para um churrasco à beira do Alqueva a contemplar as estrelas

P.V.P recomendado €8,80

Quinta do Paral

Fotografia: © João Pedro Rato
Já recebe a Mutante por e-mail? Subscreva aqui.

You Might Also Like

No Comments

Leave a reply

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Copy Protected by Chetan's WP-Copyprotect.