Leonidas: O chocolate belga está em Lisboa

Praline com ganache ou creme de caramelo, com licor ou avelãs, com frutos secos ou em forma de trufa, sem adição de açúcar ou sem glúten… Feitas as contas são 80 as variedades de iguarias feitas a partir de cacau que a primeira loja da capital portuguesa tem para dar a provar.

O n.º 62 da avenida Álvares Cabral, em Lisboa, acolhe a primeira loja da mui reconhecida marca belga de bombons de chocolate com recheio, os pralinés, em Portugal. Seguindo a filosofia da Leonidas, casa fundada, em 1913, pelo grego Leonidas Kestekides, em Bruxelas, todas as criações são, desde há 40 anos, da responsabilidade do mestre chocolateiro Claude Sénèque e continuam a ser produzidos na vetusta fábrica – a primeira e única da marca –, no coração da capital da Bélgica, o ponto de partida da distribuição de tão gulosas iguarias para os quatro cantos do mundo. Portanto, “todo o chocolate que está aqui encontra-se nas lojas da Leonidas na Bélgica”, assegura Ricardo Puga, responsável da Leonidas em Portugal.

Sobre a matéria-prima afirma que “existem aqui [cacau] de várias origens” e de alta qualidade, garantindo que “a Leonidas só utiliza chocolate cem por cento de manteiga de cacau”, pelo que só o recheio varia. E são tantos os recheios que só de tentar contar pelos dedos perdemo-nos na lista de sabores. Além disso, o chocolate Leonidas é cem por cento puro, pois é feito a partir de produtos naturais, sem conservantes, o que confere a máxima desta marca centenária no que concerne ao resultado, que é cem por cento fresco. Por conseguinte, Ricardo Purga recomenda que os bombons sejam consumidos até 49 dias após a compra dos mesmos.

Quanto ao valor do chocolate da casa belga, o responsável da Leonidas no país salienta que está a um “preço justo”, sendo aquele de 42 euros o quilo, permitindo a compra a avulso do mesmo, a levar numa embalagem de cartão – os ballotins –, que podem converte-se numa agradável surpresa ou, simplesmente, num presente para partilhar ou apreciar a sós. E há tanto para provar! Ou não fosse esta quadra festiva mais um brilhante pretexto para degustar tão doce tentação em forma de bombom – como o célebre Café Manon, o mais apreciado pelos seguidores da Leonidas – ou de chocolate quente, este para consumo na loja que será, de certo, o novo hot spot dos amantes de chocolate, das 10 às 20 horas, todos os dias, graças às bebidas de café e chocolate, aos gelados, aos crepes ou aos gaufres de… chocolate.

Mas as boas novas não param por aqui: Chocolatras da Invicta assinalem na agenda o dia 7 de dezembro, no Mercado do Bom Sucesso, onde abrirão as portas do próximo espaço Leonidas em Portugal.

Até 2020 está prevista mais 38 lojas dentro de portas havendo, para já, o registo de 78 candidaturas, 45 das quais são de quem há muito deixou o país, mas que quer regressar, de acordo com as palavras de Ricardo Puga. •

+ Leonidas
© Fotografia: João Pedro Rato

Partilhe com os amigos:

Copy Protected by Chetan's WP-Copyprotect.