“Wagyu dos porcos” é o convidado especial de Chakall

Um evento único que acontece já este domingo, dia 16 de dezembro, no El Bulo Social Club by Chakall, em Marvila, Lisboa

Originário da Hungria e considerado o “wagyu dos porcos”, o Mangalitsa mais parece um porco disfarçado de carneiro devido à espessa camada de lã que lhe cobre o corpo. A raça desenvolvida, no século XIX, a partir do cruzamento de porcos húngaros selvagens com outras raças de porcos sérvios e croatas teve um forte declínio depois da Segunda Guerra Mundial devido ao aparecimento do óleo de girassol e consequente diminuição do consumo de banha e ao aparecimento de raças de crescimento mais rápido e com bastante menos gordura. Segundo notícias do outro lado da fronteira foi a empresa Monte Nevado, uma empresa de Segóvia produtora de presuntos de porco ibérico, quem deu um novo impulso à criação desta raça. Ao aperceber-se das características da carne do animal, nomeadamente para a produção de presuntos e do preço bastante mais barato em relação ao porco puro de bolota, seu parente ibérico, comprou uma grande parte dos exemplares que ainda restavam, mantendo a criação na Hungria e levando apenas a transformação para Espanha. O grande reconhecimento surgiu quando o New York Times o comparou à bovina de wagyu.

O Mangalitsa português

Ao contrário do produtor espanhol, Lucas e Gerrie, um casal de belgas radicados em Portugal há cerca de 18 anos, resolveram trazer a produção para Portugal. Fazem-no na Quinta 1001 Patas (única no país), na zona de Castelo Branco. Dizem-nos que “para conseguir uma carne de excelência, a criação destes porcos tem algumas características bem diferentes de uma produção regular. Exige tempo, espaço e cuidados extremos. Os animais reprodutores têm inclusivamente nomes! Lucas e Gerrie têm muito cuidado com a alimentação destes animais, muito cuidada e regrada, passando inclusivamente pela preparação de uma ração própria sem milho, nem soja. Não “obedecem” ao crescimento rápido e têm um tempo de vida que varia entre os 20 e os 24 meses.”

É a qualidade da carne destes suínos criados na Beira Baixa que poderemos (com)provar este fim de semana num jantar especial que irá acontecer no El Bulo Social Club by Chakall. Além do Porco Mangalitsa, de Chakall e dos produtores Lucas e Gerrie, o jantar conta ainda com a presença dos chefs Melanie Stephanie e Bernardo Monteiro. O menu, composto por diversas entradas, 2 pratos principais e sobremesa, tem um valor de 35 por adulto e €8,5 por criança (sem bebidas). As reservas podem ser feitas através dos números 218 619 027, 917 898 555 e 915 275 171 ou pelo -email elbulo@elbulo.pt

Se ainda não conhece o El Bulo Social Club by Chakall esta é a oportunidade para conhecer um espaço com capacidade para 400 lugares sentados, renovado no verão de 2018, onde se pode ver futebol, comer petiscos ou assistir a concertos de música ao vivo. O chef Chakall é o responsável pelo projeto e pela carta.

Bom apetite! •

+ Chakall
+ El Bulo Social Club by Chakall

Já recebe a Mutante por e-mail? Subscreva aqui.