A subtileza artística emergente / Manicómio with Elements

Eis o nome da parceria assente na partilha da paixão pela multidisciplinaridade da manufactura das artes, seja da escultura, do desenho, da cerâmica, seja das ancestrais técnicas da ourivesaria.

Anabela Soares, escultora autodidacta, é a criadora dos monstros em barro patentes nesta mostra e do prato de cerâmica, o ponto de partida para a fila de anéis para mindinho em prata dourada exibidas na montra, bem como do alfinete de peito em em prata e esmalte, em forma de cão, cuja base é o peluche “Um cão a seu dono”. De Francisco Gromicho está o pendente em prata e fio de algodão inspirado numa obra escultórica sua, mas que “Não são mãos nem são patas”. Bráulio é, por sua vez, o autor do desenho “Um mundo real” que deram vida aos botões de punho em prata e esmalte, enquanto os poemas e desenhos de Cláudia Sampaio deram corpo a um colar de pérolas e prata.

Os quatro artistas fazem parte de um colectivo, a Manicómio Lisboa, e cada um dos seus objectos de arte foi transportado para o universo da joalharia. As cinco peças representam, portanto, o processo criativo e produtivo resultante desta parceria com a Elements Contemporary Jewellery. O objectivo consiste em promover a missão do projecto artístico lisboeta e, simultaneamente, acrescentar valor ao trabalho que tem vindo a ser desenvolvido no âmbito das artes plásticas.

“Manicómio é uma marca de inovação social, porque é inovadora a forma como nos afirmamos dentro da saúde”. A explicação é dada por Bárbara Noronha, responsável de Comunicação e Marketing, para quem, através desta acção, quer “furar o estigma desta doença e promover a empregabilidade de pessoas com ‘experiência em doença mental’”. Aliás, estes são os objectivos da Manicómio – ‘cluster’ criativo composto por ateliers, galeria de arte e loja, instalado no Edifício Now, no Beato, em Lisboa – implementado fora dos muros do Hospital Júlio de Matos – Centro Hospitalar Psiquiátrico de Lisboa. Foi fundado, em Março de 2018, por Sandro Resende e José Azevedo, responsáveis pelo projecto-mãe, a Associação de Desenvolvimento Criativo e Artístico P28, iniciado há mais de 20 anos.

De volta às jóias, disponíveis para venda na Elements Contemporary Jewellery de Lisboa e Porto, ou através do site ou na loja Manicómio, 15 por cento do valor da venda de cada peça reverte para os artistas. Em um outro momento serão agendados workshops de joalharia efectuados em conjunto e destinados ao público interessado.

Curiosos?

+ Elements Contemporary Jewellery
+ Manicómio Lisboa

Legenda da foto de entrada: Os botões de punho em prata e esmalte inspirados no desenho “Um mundo real” de Bráulio

Já recebe a Mutante por e-mail? Subscreva aqui.



Copy Protected by Chetan's WP-Copyprotect.