Miguel Laffan e a história do frango no Mercado da Ribeira / Lisboa

Chicken All Around é o nome do primeiro espaço de Miguel Laffan na cidade das sete colinas, onde o frango surge num formato criativo e bem apelativo para o palato.

O Frango Thai, que nasce da paixão de Miguel Laffan pela cultura da Tailândia

A história começa em Dezembro de 2014, quando o proprietário do espaço onde, desde a segunda metade de março de 2015, se encontra o Chicken All Around, no Mercado da Ribeira, em Lisboa, telefonou a Miguel Laffan, chef do L’AND (1 estrela Michelin), o restaurante do L’AND Vineyards, em Montemor-o-Novo, a perguntar se estaria interessado em ficar com esse mesmo espaço. Uma hora depois, Miguel Laffan dava a resposta, aceitando o desafio.

Durante cerca de três meses, e como acordado com o antigo proprietário do espaço, Miguel Laffan manteve o conceito anterior, a fim de perceber o que queria fazer.

“Há um dia em que estou a observar o que os meus colegas tinham e percebi que ninguém estava a trabalhar o frango e, sendo o frango de churrasco algo tão nosso, desde a nossa infância mas, por vezes, desvalorizado” o chef resolve reinventá-lo. Afinal, o frango é, nada mais, nada menos, que um dos alimentos mais equilibrado sob o ponto de vista nutricional.

Assim nasce o Chicken All Around que, segundo Miguel Laffan, o chef consultor e, como tal, o autor de cada iguaria que consta na ementa, a cargo do chef João Oliveira e de toda equipa de um total de 16 pessoas,  revela a identidade de “um conceito de frango rock and roll, porque tem música e, como diria o meu filho, tem sweg.

A salada Caeser, um clássico

O motivo da escolha do frango tem a ver também com o facto de, assim, conseguir comunicar com um público mais abrangente. É o caso dos pequenos gourmets, com dois menus à escolha, passando pela faixa etária que envolve os mais jovens, mostrando-lhes novos sabores, como o Frango Thai, que resulta da sua paixão pela cultura tailandesa, e o Frango Tandoori, de inspiração indiana, os quais vale bem a pena experimentar, ou uma das cinco variedades de Frango no Pão, “perfeitas para os jovens que estão com pressa para almoçar”, exemplifica .

E do público feminino, sobretudo quando os cuidados com a linha são uma premissa, podendo a escolha recair nas quatro variedade de smoothies e de saladas – seis, ao todo.

O paté de fígado com tostas, uma boa sugestão para iniciar o repasto no Mercado da Ribeira

Quem gosta de petiscar é igualmente bem-vindo, com destaque para as chamuças e o memorável paté de fígado com tostas, para degustar na companhia de um bom vinho, porque aqui o vinho a copo faz parte da etiqueta da casa. Aos que não resistem aos clássicos dizemos que a saborosa salada Caeser e a célebre club sandwish constam na ementa. Ou, simplesmente, porque o gosto do frango nunca amargou.

Para fazer jus ao nome, e a juntar aos dois frangos acima referidos, Miguel Laffan apresenta mais sabores do outro lado do mundo, a fim combinar com os suculentos frangos. Falamos do Frango com molho Chimichurrimas ou o Jamaican Jerk, que nos levam de viagem ora à Argentina, ora à Jamaica, ou das saladas, como a Marrakesh, com tabouleh e crocante de beringela, ou a Aisática, com molho de amendoim e soja, e das sandes Mexican Fajita e Muamba Twist. Aos de cá, cabe o protagonismo às variedades tradicional português e com piripiri. No fundo, “queria algo que me desse gozo, sem pretensões mas, ao mesmo tempo, que fosse arrojado no que toca a paladares”.

Os noodles surgiram, por sua vez, pelo gosto especial que Miguel Laffan tem por estas iguarias – quatro, ao todo –, uma das quais vegetariana e a outra de camarão, perfeitos para comer com as batatas, que podem ir a sós ou em boa companhia para a mesa. É só escolher e das quatro escolhemos a batata doce, com lima, coentros e chili.

Para o fim ficam as mini-bolas de Berlim, em seis versões diferentes, sendo a de chocolate e a de doce de leite um deleite para o palato, sobretudo dos mais gulosos, que irão, de certo, provar mais uma e mais outra, de cada vez que forem ao Mercado da Ribeira.

Sobre os néctares de Baco, a preferência de Miguel Laffan recai nos vinhos portugueses, com excepção do champagne, escrito assim mesmo, porque é francês, sendo o único néctar de Baco além fronteiras, e o destaque para as três variedades de sangria – tinto, branco e champanhe –, bem como para a limonada com hortelã tão apetecível por estes dias.

O L’AND e as boas novas

Sobre o L’AND Miguel Laffan declara: “Gostava de passar a mensagem que não sai do L’AND. É uma alma bem presente.” Afinal, são quatro anos e meio que o chef português está no Alentejo, por isso “precisei de me ‘reinventar’”, continua, dando ênfase à qualidade da equipa que formou na cozinha do restaurante do L’AND Vineyards e à cumplicidade que tem com o L’AND.

“A ideia é passar um ano como empreendedor, criar equipas, criar cartas novas. São processos de uma aprendizagem constante que eu estava a precisar. Acho que todo o chef o deve fazer a certa altura, por isso, um ano depois de ter ganho a primeira estrela Michelin resolvi que queria absorver mais bases, para estruturar a minha cozinha. Toda esta estrutura acontece porque a estrela Michelin está no L’AND, foi uma equipa que a conseguiu. Acho que faz parte da evolução – dou um passo, subo um degrau. Quem está atrás de mim dá um passo e sobe um degrau”.

Assim, e para o início do verão que se avizinha a passos largos, está prevista a abertura de mais uma unidade de restauração cosmopolita “com pinta” na cidade das sete colinas, habitada por “uma decoração arrojada, onde vou afinar alguns clássicos, dar-lhes uma linguagem mais actual”, revela Miguel Laffan.

E agora, alimentamos a curiosidade ou passamos ao repasto no Chicken All Around? Bom apetite! •

© Fotografia de entrada: João Pedro Rato

Para partilhar com os amigos

Copy Protected by Chetan's WP-Copyprotect.