Adega Mayor: Nova identidade visual e um spot Sem Título

Dez anos volvidos, a marca de vinhos do Grupo Nabeiro apresenta o rebranding e está no Chiado lisboeta, para desafiar os sentidos de quem muito aprecia o néctar de Baco alentejano.

Rita Nabeiro, directora-geral da Adega Mayor, Rui Nabeiro, o criador do Grupo Nabeiro, e o chef Nuno Bergonse

Abre-se a porta. Do lado direito, um painel de flores de papel de Campo Maior brancas e de diferentes pantones de rosa forram uma parte da parede. Do lado oposto, a madeira está revestida de garrafas alinhadas entre si e com o título de uma obra de arte que desafia o olhar, incita a mente e acicata os sentidos à descoberta obra: Sem Título.

Eis o nome do novo inquilino do do n.º 30 B da Rua das Flores, em Lisboa, um espaço pop-up onde, desde 28 de Junho até 30 de Julho, todos os vinhos da Adega Mayor, de Campo Maior podem ser apreciados ora no wine bar, no piso superior, ora na companhia da cozinha descomprometida do chef Nuno Bergonse, no piso inferior, onde o desafio “é libertar de alguns preconceitos”, avançou Rita Nabeiro, neta de Rui Nabeiro, o criador do Grupo Nabeiro, e directora-geral da Adega Mayor.

As castas Aragonez, Touriga Nacional e Alicante Bouschet dão corpo a este Adega Mayor Reserva tinto 2015

A finalidade é “trazer um pouco do Alentejo para o coração de Lisboa, curiosamente para o edifício projectado por Siza Vieira”, o arquitecto português que desenhou a adega da Adega Mayor, para reforçar “o contacto com os nossos vinhos e o paring com a nossa gastronomia”, revelou Rita Nabeiro. Sobre o nome, este surge “por causa da ligação com as artes” e “porque o vinho é uma experiência” e, ao mesmo tempo, segundo palavras do jovem chef, “o actor principal”.

As notas musicais dão corpo às notas deste Adega Mayor Verdelho 2016 escolhido pelo escanção Francisco Guilherme para harmonizar com o polvo com quinoa e figo do chef Nuno Bergonse

Ou seja, em cima da mesa – do piso inferior, claro –, haverá três menus de degustação inspirados nas artes e nos vinhos Adega Mayor a cada duas semanas e cada um é composto por cinco pratos, vinhos Adega Mayor e café, sendo o primeiro baseado na Pintura, o qual começa com um pincel e três tubos. Que se dê corda à imaginação!

Esta é a nova imagem do logótipo da marca de vinhos do grupo fundado pelo Comendador Rui Nabeiro

Agora, sim, falemos sobre a nova identidade visual da Adega Mayor que demarca um novo ciclo da marca, “mas não é um processo que se faz de um dia para o outro”, garantiu Rita Nabeiro que agradeceu a Rui Nabeiro estes dez anos maiores de um projecto com nome iniciado em 1997: “Se estamos aqui hoje devêmo-lo a uma pessoa, o meu avô.”

Adega Mayor Selecção branco é feito a partir das castas Verdelho, Antão Vaz e Arinto

Em números, com a Herdade das Argamassas e a Herdade da Godinha, a Adega Mayor reúne 880 hectares de vinha, conta com 52 pessoas e está presente em 20 países do Mundo, tudo boas razões para arquitectar uma nova imagem para as gamas Caiado, Reserva, Selecção, Reserva do Comendador, Grande Reserva Pai Chão e Espumante, além dos monocastas (Touriga Nacional, Verdelho, Pinot Noir, Pinot Gris e Viognier).

Sobre o horário do wine bar Sem Título, está de portas abertas de Quarta a Sábado para o jantar, das 18.30 às 00 horas e aos Domingos, para o almoço, das 12 às 15 horas. Para reservar o repasto há que fazê-lo através do site ou do 21 604 03 75, sendo o valor do menu de 35€ por pessoa.

Preparados para abrir os sentidos com a família e/ou entre amigos? •

+ Adega Mayor
+ Sem Titulo
© Fotografia: João Pedro Rato

Já recebe a Mutante por e-mail? Subscreva aqui.