O Caminho de João Rodrigues e a carta pessoal de André Figuinha

A preocupação com o uso excessivo dos recursos da terra e do mar determinou a mudança gradual no Restaurante Feitoria que, no próximo dia 3 de Junho, reabre as portas com um novo menu degustação, constituído por sete ou nove momentos, sem carta, e com boas novas na lista de vinhos.

“Esta nova etapa [do Feitoria], que tem a ver com o trilhar um caminho novo, surgiu de uma reflexão, neste segundo confinamento, que resultou em querer fazer algumas mudanças e que estas reflectissem temáticas actuais, que me tocaram e nos quais acredito”, explica João Rodrigues. O chef do Restaurante Feitoria refere-se à sustentabilidade, acção iniciada em 2015, aquando da temática do Projecto Matéria, e “um caminho que tem de ser feito”. Para o chef do restaurante, com uma estrela Michelin, do Altis Belém Hotel & Spa, “é um processo evolutivo”, ou seja, já foi implementado na cozinha e tem vindo a evoluir com o tempo.

A título de exemplo, João Rodrigues salienta a parceria com a Câmara Municipal de Lisboa que utiliza o desperdício em compostagem e refere a importância da reutilização do plástico, “que não vai desaparecer totalmente”. No alinhamento desta temática salienta, ainda, a escolha do produto feito com ética, “de proveniência nacional, na sua maioria”, sem descurar os que vêm de fora, que “foram restringidos a uma percentagem menor, mas as compras são feitas directamente, porque o que nos interessa neste caso, também, é a maneira como os produtos são produzidos”. Afinal, “o mundo é global e não fazia sentido ser extremista”.

Mas sustentabilidade é muito mais. A preocupação com o nosso planeta passa também pelo equilíbrio, premissa inerente ao novo menu, Caminho, bem como pela garantia da continuação das espécies. “Vai ser um menu mais equilibrado e este equilíbrio tem a ver com o consumo de carne, peixe e marisco. As pessoas têm de ser alertadas para o que consomem. O primeiro passo foi dado há algum tempo, quando eliminamos os hidratos de carbono e fomos introduzindo cada vez mais vegetais. Agora, a dinâmica consiste em dar maior relevância aos vegetais, o que nos vai obrigar a ser ainda mais criativos”, conta João Rodrigues, enfatizando o protagonismo do peixe, do marisco e da carne em três pratos, apesar de virem a ter uma presença mais “discreta” em outros pratos do menu Caminho, mas há a garantia de poder ser adaptado para vegetarianos ou, por outro lado, celíacos.

Esse mesmo equilíbrio está alinhado com a diminuição da oferta, no sentido de minimizar o desperdício, por forma “a quebrar uma certa dinâmica já instituída” e porque João Rodrigues quer fazer diferente, quer quebrar com os rituais convencionais à mesa.

Paralelamente a este Caminho, é de salientar o trabalho de equipa de cozinha do Restaurante Feitoria, mas também de sala, espaço da responsabilidade de André Figuinha, que traz boas novas a par com o novo menu de degustação. Recentemente distinguido com o “Prix au Sommelier”, pela Academie International de la Gastronomie, o também escanção do Feitoria salienta que, face às alterações implementadas no restaurante com uma estrela Michelin do Altis Belém Hotel & Spa, a carta de vinhos será “muito mais pessoal, em que a base estrutural não será o aumento de referências, mas sim dar palco a referências que são escolhas mais próprias, pessoais e que representem uma maior identidade. No que diz respeito às propostas, secções novas surgirão na carta, como ‘edições limitadas’ ou, por exemplo, ‘vinhos das nossas provas’, ou mesmo ‘uma volta pelas garrafeiras perdidas’, sejam eles nacionais ou estrangeiros”, explica.

O objectivo é “criar uma maior proximidade” através da criação de experiências, “não só pela preocupação e tendência de sustentabilidade através do mundo dos vinhos, mas também através daquilo que é para nós de extrema importância e que de alguma forma nos fez reflectir mais ainda nos últimos tempos, que são as pessoas”. André Figuinha enfatiza ainda a preocupação relacionada com o equilíbrio e o consumo moderado de bebidas, por isso “serão incluídas bebidas diferentes não alcoólicas, que farão a ponte com todos os diferentes momentos pensados em função das harmonizações”, remata.

Em suma, a partir do dia 3 de Junho, o Restaurante Feitoria está aberto de de terça-feira a Sábado, das 19h30 às 22h30. Já agora, aproveite para (re)descobrir o Altis Belém Hotel & Spa, reaberto no passado dia 5 de Maio, e conhecer a esplanada do Gastrobar 38º41’, com sugestões irresistiveis na carta, entre cocktails e refeições ligeiras, para desfrutar em frente ao Rio Tejo, de quarta a Domingo, das 12h30 às 20h30. A Cafetaria Mensagem complementa a oferta, com os almoços e dos jantares a ter lugar em ambiente descontraído, e a retoma do brunch de Domingo já a partir de 13 de Junho. Aproveite para relaxar no BSpa by Karin Herzog, do Altis Belém Hotel & Spa, e dê um mergulho na piscina do Sundeck, instalada ao ar livre, no topo do edifício com vista privilegiada para o Tejo e o casario ribeirinho, e que se espalha pela cidade de Lisboa.

+ Restaurante Feitoria

+ Altis Belém Hotel & Spa

+ Fotografia: D.R.

Já recebe a Mutante por e-mail? Subscreva aqui.

Copy Protected by Chetan's WP-Copyprotect.